PUBLICIDADE
OPERAÇÃO ZARAGATA
Empresário foragido havia quase um mês é preso em São Paulo
José Wallace Barbosa é um dos alvos da Operação Zaragata, que investiga fraude no transporte escolar de Roraima
Por Paola Carvalho
Em 10/01/2019 às 00:50
Wallace, marido da deputada Ione Pedroso que também é alvo da operação, estava foragido desde 15 de dezembro (Foto: Arquivo Pessoal)

Procurado por envolvimento na Operação Zaragata desde 15 de dezembro, o empresário José Wallace Barbosa da Silva foi preso na noite de ontem, 9, em São Paulo. Ele, que é marido da deputada estadual Yonne Pedroso (SD), é acusado de envolvimento em desvios de recursos públicos e cobrança de propinas nos serviços de transporte escolar do Estado.

O relato extraoficial obtido pela Folha é que Wallace foi preso pela Polícia Federal (PF) no início da noite dessa quarta-feira depois de passar quase um mês foragido. Questionada pela reportagem, a PF em Roraima confirmou a prisão.

“A Polícia Federal em Roraima confirma a prisão de José Wallace Barbosa da Silva nesta data. Maiores informações serão fornecidas posteriormente”, informou. A Folha entrou em contato com advogados de investigados na operação para obter mais informações, porém não obteve retorno.

ENTENDA O CASO – A Operação Zaragata foi deflagrada em dezembro e cumpriu dez mandados de prisão preventiva e 12 mandados de busca e apreensão no município de Boa Vista. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Federal do Estado de Roraima.

O inquérito apurou supostas irregularidades cometidas pelo governo de Roraima em contratação com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) por meio de dispensa de licitação emergencial e outras irregularidades, como a cobrança de propinas de empresas responsáveis pelo transporte, falsificação de documentos e fraudes de processos licitatórios entre outras atividades ilícitas.

Em coletiva de imprensa realizada no dia 14 de dezembro, representantes do Ministério Público Federal, Polícia Federal, Controladoria-Geral da União e Ministério Público Estadual chegaram a afirmar que os desvios de recursos públicos do transporte escolar tiveram como principal beneficiada a empresa de José Wallace Barbosa da Silva. (P.C.)

***
Gostou?
39
0
PUBLICIDADE
Rildo Lopes disse: Em 10/01/2019 às 11:51:45

"e mais um Homem ideal é preso...pensa em um marido exemplar...se esconde enquanto a mulher se ferra sozinha...e a esposa ainda vai continuar com ele... ser humano é top"

David Souza disse: Em 10/01/2019 às 10:44:14

"Nós contribites de impostos não queremos que eles sejam presos. Nós queremos que eles devolvam o que desviaram. Porque não adianta prender se os recursos desviados não forem devolvidos para erário público. "

Manuel disse: Em 10/01/2019 às 09:41:05

"Gordinho... Também pudera, sustentado com o gagau das criancinhas..."

Suzete Cristina disse: Em 10/01/2019 às 07:28:50

"Deveriam investigar melhor também sobre as Diárias de Viagem pagas e não realizadas no Departamento de Apoio ao Educando. O Departamento de Apoio ao Educando também tem uma Divisão de Material Escolar. Livros foram pagos e nunca recebidos. As merendeiras que estão nesse departamento, que não fazem nada, deveriam estar em escolas, onde realmente existe essa necessidade. "