ENSINO SUPERIOR
Roraima perde recursos por falta de Fundação de Amparo à Pesquisa
Gostei (0) Não gostei (0)
Por Folha Web
Em 05/03/2018 às 01:41
O reitor da UFRR, Jeferson Fernandes: sociedade precisa atentar para importância da pesquisa (Foto: Diane Sampaio)

Em entrevista ao Programa Agenda da Semana, na Rádio Folha AM 1020, domingo, dia 4, o reitor da Universidade Federal de Roraima (UFRR), Jeferson Fernandes, afirmou que o Estado perde recursos via Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) pela falta de uma Fundação de Amparo à Pesquisa (FAP), necessária à gerência desses recursos. Em funcionamento, a entidade beneficiaria todas as instituições de ensino superior da rede pública. 

Fernandes afirmou que a cada ano, pelo menos na UFRR, os recursos disponíveis em orçamento são cada vez menores e ainda sofrem contingenciamento, o que impede o desenvolvimento de diversas atividades. Entre elas, pesquisas que colaboram para o crescimento intelectual das instituições, beneficiando até mesmo a sociedade e o poder público no ambiente onde estejam inseridas.

Uma forma de reduzir o impacto da crescente redução orçamentária para instituições de ensino superior no setor de pesquisas seria a existência de uma FAP. Segundo o reitor da UFRR, Roraima é o único estado em todo o país que não conta com uma instituição deste porte. “O Governo Federal poderia destinar recursos para pesquisa via Finep, mas para isso é necessário uma FAP”, reforçou.

A criação de uma FAP é competência do governo estadual. Fernandes afirmou que já se reuniu com representantes do estado solicitando a criação dessa instituição, porém relatou a falta de interesse por parte do executivo estadual. “Já procurei até o presidente da Assembleia Legislativa. Ele disse que com o projeto dando entrada na Casa, não haveria problemas para aprovação”, pontuou.

Em funcionamento, a FAP poderia captar recursos para projetos de pesquisa junto ao governo federal, beneficiando a UFRR, a Universidade Estadual de Roraima (Uerr) e Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima (IFRR). “O governo e a sociedade precisam se atentar para a importância da pesquisa. Só assim a FAP sairia das ideias para a realidade”, concluiu.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!