ELEIÇÕES 2018
Deputados estão divididos sobre apoio aos candidatos ao Governo
Pré-candidatos ao Governo trabalham em busca do apoio de parlamentares federais, com força no interior do Estado
Por Folha Web
Em 12/07/2018 às 01:14
Carlos Andrade, Hiran Gonçalves, Remídio Monai, Jhonatan de Jesus, Abel Mesquita e Shéridan responderam à demanda da Folha (Foto: Divulgação)

O apoio de deputados federais que são lideranças regionais e se mantêm como grandes puxadores de votos pode definir o rumo da escolha do futuro Governo de Roraima. Eles tiram em torno de 80% dos seus votos do interior, onde comandam locais com grande quantidade de eleitores e correligionários. O interior detém cerca de 40% da força de voto para escolha do Governo de Roraima. Por conta disso, os pré-candidatos à sucessão do governo roraimense trabalham em busca de garantir o apoio público desses caciques políticos. No vale-tudo eleitoral, há casos até de antigos adversários que podem ficar juntos na eleição, por conta do apoio ao mesmo candidato a governador.

Faltando menos de três meses para as eleições de outubro, quando será feita a escolha do novo governador de Roraima, os deputados da bancada federal ainda se mostram indecisos quanto ao apoio a candidatos.

Em entrevista à Folha, três deles afirmaram que não têm o candidato fechado e que vão aguardar as convenções para definir o apoio e dois, apesar de procurados, evitaram responder a entrevista da Folha.

O deputado federal Carlos Andrade, apesar do seu grupo político comandado pelo pastor Isamar Ramalho, pré-candidato ao senado, estar no palanque de Denarium, disse que o PHS está focando a coligação para deputado federal e estadual. “Ainda não definimos nosso candidato majoritário a governo. Isso deve acontecer somente nas convenções”, revelou.

Outro que também afirmou que não tem candidato definido é o deputado Remídio Monai (PR). Ele explicou que, como não será mais candidato na eleição de 2018 e está retornando para a iniciativa privada, não deve tomar partido por enquanto. “Mas a partir das convenções, após ouvir amigos e o meu setor, devemos procurar o melhor para Roraima”, anunciou.

Já o deputado federal Hiran Gonçalves, presidente do Partido Progressista, que tem como pré-candidata à reeleição a governadora Suely Campos, explicou que “o Partido Progressista vai construir as alianças e começar a definir como vai caminhar nas eleições de 2018 a partir da convenção partidária”. A convenção dos progressistas está prevista para acontecer no dia 2 de agosto.

Três deputados confirmaram que já tem pré-candidato ao Governo definido. Antonio Denarium recebeu o apoio do deputado Jhonatan de Jesus (PRB), que disse à Folha que no dia 4 de junho o seu partido anunciou oficialmente apoio ao pré-candidato para o Governo de Roraima. 

“Nosso apoio é embasado na necessidade de mudança na gestão administrativa estadual, no sentido de que os recursos conseguidos pela bancada roraimense sejam aplicados de maneira efetiva no serviço público. Queremos um Roraima desenvolvido sócio e economicamente, que seja bom para a geração de renda e oportunidade para todos”, anunciou Jhonatan.

Já José de Anchieta leva o apoio da deputada federal Shéridan (PSDB), sua atual esposa, que afirmou que o Estado passa por um momento difícil e precisa de alguém com experiência em gestão para administrá-lo. “Anchieta conta com a parceria de políticos que, certamente, contribuirão nessa reestruturação de Roraima. A folha de serviços prestados pelo ex-governador Anchieta é inegável. Ele contabiliza um relevante trabalho para o desenvolvimento de Roraima e pode fazer ainda muito pelo nosso Estado”, afirmou.

Outro apoio declarado a Anchieta é do deputado federal Abel Mesquita (DEM), nome que vem sendo cogitado para ser seu vice na campanha ao governo de Roraima. “José de Anchieta tem grande experiência na administração pública”, disse o parlamentar, justificando seu apoio.

Os deputados federais Maria Helena (MDB) e Édio Lopes (PR) foram procurados pela Folha, mas preferiram se abster de responder a reportagem sobre a demanda. O PR, partido que Édio Lopes comanda em Roraima, sempre esteve no grupo político ligado ao senador Romero Jucá, mas teria passado há pouco tempo a fazer parte do governo Suely Campos, tendo inclusive o seu parlamentar mais antigo, Luciano Castro, no comando dessa aliança.

JARE CAMARA disse: Em 13/07/2018 às 15:20:50

"Nenhum deste aí merecem ganhar voto nenhum do povo, todos votaram a favor da reforma trabalhista, será que o povo já esqueceu, ou povo esquecido, ou sabe e vota mesmo assim, só para garantir um emprego."

Mineiro22 disse: Em 12/07/2018 às 10:18:23

"Estão esperando a boquinha$$$$"

Damiao disse: Em 12/07/2018 às 07:09:41

"Quem da Mais?"