CENSO PENITENCIÁRIO
Roraima é o primeiro a concluir levantamento sobre população carcerária
Até abril de 2018, todas as unidades deverão ter dados incluídos no Banco de Monitoramento de Prisões
Por Folha Web
Em 20/11/2017 às 17:44
O estado possui 2,3 mil presos, o menor em todo o país, segundo levantamento do Banco de Monitoramento de Prisões (Foto: Divulgação)

Previsto para ser concluído em abril de 2018, o cadastramento de presos do país no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões já tem os seus primeiros dados computados.

Ontem, 19, o levantamento foi concluído em Roraima, Estado com a menor população carcerária do Brasil, com 2,3 mil pessoas. Segundo a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, as informações sobre presos de Santa Catarina e de São Paulo devem estar disponíveis no sistema em 06 de dezembro.

"O primeiro cadastro de presos do Brasil vai facilitar o trabalho do juiz, propiciando o respeito aos direitos dos presos. O cidadão brasileiro saberá não apenas em estimativa, mas onde estão os brasileiros sujeitos ao processo penal", ressaltou.

Criado pelo STF em 2015, o Banco Nacional de Monitoramento de Prisões é uma ferramenta que vai auxiliar os juízes de execução a saberem onde estão os presos, qual o grau de cumprimento da pena e qual o motivo que levou a pessoa à prisão.

Além disso, por meio dela, os parentes dos presos também poderão ser informados da data da soltura, se quiserem.

Com informações de O Globo.

Fernando disse: Em 20/11/2017 às 23:09:02

"O principal motivo é saberem melhor como soltar os presos, inclusive é claro os de grande periculosidade, que não importa, serão soltos por qualquer fio de motivo."