CENSO PENITENCIÁRIO
Roraima é o primeiro a concluir levantamento sobre população carcerária
Gostei (8) Não gostei (0)
Até abril de 2018, todas as unidades deverão ter dados incluídos no Banco de Monitoramento de Prisões
Por Folha Web
Em 20/11/2017 às 17:44
O estado possui 2,3 mil presos, o menor em todo o país, segundo levantamento do Banco de Monitoramento de Prisões (Foto: Divulgação)

Previsto para ser concluído em abril de 2018, o cadastramento de presos do país no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões já tem os seus primeiros dados computados.

Ontem, 19, o levantamento foi concluído em Roraima, Estado com a menor população carcerária do Brasil, com 2,3 mil pessoas. Segundo a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia, as informações sobre presos de Santa Catarina e de São Paulo devem estar disponíveis no sistema em 06 de dezembro.

"O primeiro cadastro de presos do Brasil vai facilitar o trabalho do juiz, propiciando o respeito aos direitos dos presos. O cidadão brasileiro saberá não apenas em estimativa, mas onde estão os brasileiros sujeitos ao processo penal", ressaltou.

Criado pelo STF em 2015, o Banco Nacional de Monitoramento de Prisões é uma ferramenta que vai auxiliar os juízes de execução a saberem onde estão os presos, qual o grau de cumprimento da pena e qual o motivo que levou a pessoa à prisão.

Além disso, por meio dela, os parentes dos presos também poderão ser informados da data da soltura, se quiserem.

Com informações de O Globo.

Fernando disse: Em 20/11/2017 às 23:09:02

"O principal motivo é saberem melhor como soltar os presos, inclusive é claro os de grande periculosidade, que não importa, serão soltos por qualquer fio de motivo."