MENSAGEM GOVERNAMENTAL
Suely Campos cita avanços e classifica oposição como ‘ardilosa’
Gostei (11) Não gostei (11)
A mensagem lida pela governadora Suely Campos apontou avanços, citou a crise financeira e mostrou otimismo para o novo ano
Por Folha Web
Em 21/02/2018 às 01:17
Governadora Suely Campos: “Ser honesto não pode ser demérito nesse país” (Foto: Aldirene Souza)

Com um plenário lotado de autoridades e convidados, incluindo todos os integrantes do primeiro escalão do Governo estadual, a governadora Suely Campos (PP) fez um discurso otimista na abertura do ano legislativo, falando das ações e planejamentos do governo para 2018.

Durante 26 minutos, a chefe do Executivo Estadual listou as conquistas obtidas nos últimos três anos e destacou que, durante sua gestão, Roraima se transformou na mais nova fronteira agrícola do País. Disse que o setor primário é tratado com prioridade em seu mandato e que a equipe de governo conseguiu destravar problemas históricos, como o repasse das terras da União para o Estado.

“A segurança jurídica das terras é uma realidade desde maio de 2016, quando concretizamos o repasse de 4,6 milhões de hectares de terras da União para o Estado”, lembrou a governadora que não se poupou de citar os problemas pelos quais passa o estado e declarou existir um ‘abismo’ financeiro, mas que não a faz esmorecer.

“Pelo contrário, nos deu mais força e coragem para enfrentar o desafio de governar, em meio à maior crise econômica da história do Brasil”, garantiu, lembrando que quando assumiu o cargo em 1º de janeiro de 2015 tinha apenas R$ 91 mil em caixa. “O salário de dezembro de 2014 dos servidores do Estado, no valor de R$ 35 milhões, em atraso; uma dívida de quase R$ 2 bilhões e outros 100 milhões de precatórios”, frisou.

Suely salientou ainda que o maior problema é enfrentar a oposição, que ela classificou como “ardilosa” porque quer denegrir a imagem do governo e atrapalhar Roraima. “As revistas nacionais mostram que políticos da oposição usam um sistema de comunicação com dinheiro público e sou criticada por não me meter em negociatas. Ser honesto não pode ser demérito nesse país. Trabalho com amor e estou fazendo um bom trabalho. O povo vai reconhecer nosso esforço para tornar Roraima um estado melhor”, garantiu.

Apesar das mazelas, Suely Campos garante que as sementes que plantou estão dando frutos e anunciou a inauguração do Hospital de Clínicas em março e o asfaltamento da RR-210. Também disse que em maio vai receber, em Paris, o Certificado Internacional de Estado Livre da Febre Aftosa com Vacinação, para garantir a exportação de carne roraimense e afirmou que em breve vai inaugurar a reforma da Usina de Jatapu. “O fortalecimento do setor produtivo é a principal meta de governo, para alcançarmos o sonho de uma economia forte, baseada na agropecuária, gerando riquezas e oportunidades para todos”, disse.

Sobre a educação, a governadora lembrou que as 131 Escolas Padrão, construídas ainda na gestão de Neudo Campos, resistiram há anos sem reformas, e, desde 2015, 67 delas já foram revitalizadas pelo atual governo. "Quero destacar a militarização do ensino em 18 escolas. Foram 11 na Capital e sete no Interior, atendendo quase 20 mil alunos”, comemorou Suely, ao acrescentar que mais de 3 mil servidores receberam progressão horizontal e o enquadramento de mais de 2 mil professores, 60% do total de docentes.

A solução para garantir a segurança pública, um dos maiores gargalos enfrentados e que aflige toda a população, é uma linha tênue, um sonho que ainda está por vir. “Esse é um desafio para todos. O Governo do Estado tem feito a sua parte, equipando as nossas polícias. Estamos na expectativa do apoio prometido pelo Governo Federal para guarnecer nossas fronteiras”, disse.

Suely Campos anuncia pré-candidatura à reeleição

Durante a abertura do ano legislativo, a governadora Suely Campos (PP) também anunciou a pré-candidatura à reeleição ao Governo do Estado. "Só não vê a reconstrução de Roraima quem não quer. São conquistas de gestão de resultados do nosso governo e, por essa razão, sou naturalmente candidata à reeleição", declarou.

Segundo ela, poucos políticos teriam a coragem de governar enfrentando as dificuldades presentes desde 2015, quando assumiu um governo endividado e com salário de servidores atrasado. "Pelo o que fiz e pelo muito que ainda posso fazer, quero continuar trabalhando pelo meu povo e avançar, como estamos avançando atualmente", frisou Suely.

No discurso, a governadora lembrou os avanços do governo, com valorização de servidores, com o PCCR [Plano de Cargos, Carreiras e Remunerações], que beneficiou quase cinco mil funcionários do governo estadual, garantindo aumento salarial que vai até 90% em algumas categorias.

Suely destacou ainda a dificuldade de gerir o governo com dívidas mensais de pouco mais de R$ 22 milhões. "Desses empréstimos contraídos pelas gestões passadas, a nossa gestão já pagou quase R$ 700 milhões, o que nos obrigou a reduzir a capacidade de investimento na saúde, educação e segurança, mas mesmo assim, estamos conseguindo e com mais quatro anos, vamos fazer bem mais", argumentou a chefe do Executivo.

concurseiro disse: Em 21/02/2018 às 06:16:47

"Os servidores públicos do quadro geral estão desvalorizados, desprestigiados e com remuneração defasada. Não houve valorização dos servidores coisa nenhuma, o que a Lei 1032 trouxe não corrigiu nem metade da perda do poder aquisitivo. O estado nunca pagou nossa progressão vertical e está devendo dois reajustes anual de 4,5% . É falácia falar em valorização , o que temos é servidores irados de raiva com esse desmando de governo. Estou totalmente desmotivado, não acredito nesse governo pois tivemos que impetrar ação judicial para que o estado pague nossa progressão vertical prevista em lei e negada por esse desgoverno. Estou estudando para outro concurso de preferência para outro estado. Roraima nunca passará disso, aliás pode ser pior."