FUTEBOL FEMININO
Ríver não dá satisfação, deixa de comparecer ao Ribeirão e São Raimundo vence por W x O
O diretor técnico da FRF, Denilson Sabino, informou que a súmula e o relatório do árbitro serão enviados ao Tribunal de Justiça Desportiva para conhecimento e julgamento do caso
Por Ribamar Rocha
Em 18/12/2017 às 00:25
Beto Viera lamenta ausência do Ríver. “Prejuízo para o futebol feminino” (Foto: Divulgação)

Mais uma vez o torcedor e principalmente o time do São Raimundo fica frustrado pela ausência do Ríver nos jogos contra o Mundão pelo Campeonato Estadual Amador de Futebol Feminino 2017. Ontem à tarde, novamente o time do Ríver não apareceu no Estádio Ribeirão para enfrentar o Mundão. Essa foi a segunda ausência da equipe do Verdão da Aparecida em jogos do campeonato Estadual Feminino este ano. 

No primeiro W x O, o alviverde compareceu com apenas seis atletas e sem a presença do treinador Ademir do Primavera. Ontem ninguém compareceu para dar qualquer explicação.

Do outro lado, as meninas do São Raimundo entraram em campo na hora marcada e, junto com a arbitragem, aguardaram os 15 minutos regulamentares e, com a ausência da equipe adversária em campo, a arbitragem deu a vitória para o Mundão.

O diretor técnico da Federação Roraimense de Futebol (FRF), Denilson Sabino, informou que a súmula e o relatório do árbitro serão enviados ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) da FRF para conhecimento e julgamento do caso.

Em contato com a reportagem, o treinador do São Raimundo, Beto Vieira, lamentou a ausência do Ríver e falou em punição para o Alviverde.

“Lamento que o Ríver novamente não tenha vindo jogar e isso prejudica nosso trabalho, que temos nossas despesas com a vinda de atletas de municípios do interior do Estado. São quase R$ 500 por jogo com despesas de transporte e logística e o outro prejuízo é dentro de campo que não jogamos e não vemos a evolução das atletas em campo”, afirmou.

Beto também citou o prejuízo extra campo já que o futebol feminino no Estado ainda não é visto com bons olhos por patrocinadores. “Por isso defendo que a Federação e o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) tomem as providências e puna o Ríver”, disse. “Se só tem duas equipes no Estado que se propõe a trabalhar o futebol feminino com seriedade e compromisso, que no caso é o São Raimundo e o Atlético Roraima, então que se faça uma melhor de três jogos para saber quem é o representante do Estado nas competições nacionais”, afirmou.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!