MALÁRIA
Ministério cancela envio de remédio e casos aumentam 60%
Em 2013, mais de oito mil casos foram registrados em Roraima. Cinco anos depois, foram quase 14 mil
Por Ana Gabriela Gomes
Em 07/02/2018 às 23:00
O secretário de Saúde, Marcelo Batista (Foto: Hione Nunes)

Os números não mentem. O crescimento expressivo de casos de malária em Roraima está preocupando a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau). Em 2013, mais de oito mil casos foram registrados em Roraima.

Cinco anos depois, foram quase 14 mil. Os maiores índices estão em Boa Vista, Rorainópolis, Caracaraí, Cantá e Pacaraima. Para o secretário de Saúde, Marcelo Batista, o aumento é atribuído aos imigrantes.

Segundo Batista, para piorar a situação, o Ministério da Saúde (MS), enviou nota técnica explicando que não vai mais enviar a medicação para a doença, “porque acabou, devido o aumento de casos”, informou Batista.

Na pactuação, a compra da Cloroquina e Primaquina, medicamentos destinados ao tratamento da doença, é exclusiva do Ministério e não é possível que o paciente o adquira em farmácias, a exemplo.

“Até quando o estoque pode durar, não sabemos? Vamos tentar sensibilizar os ministros para ajudar, porque é um problema do Brasil. Eles são nossos irmãos, mas como gestão de saúde, também precisamos nos preocupar com a qualidade no atendimento”, falou.

Josy disse: Em 08/02/2018 às 07:30:20

"É muita palhaçada, ôh governo federal sem noção! Primeiro permite a entrada de milhões de pessoas em nosso país sem se quer o mínimo de controle, sem entrevista , não se sabe se é um cidadão de boa índole, sem carteira de saude,( na Venezuela exigem cartão de vacina dos estrangeiros; mas o governo não dá vascinas! Olha que lindo?!). E depois nos vêm um dos componentes do circo do alto escalão nos informar que não haverá remediação pelo dano que eles mesmos estão permitindo causar a nossa nação? Esses dados estatísticos, na grande maioria estão inseridos os imigrantes sim! Venezuelanos, haitianos, guianenses dentre outros. Porque agora descobriram que a porta de entrada do Brasil é uma zorra e estão vindo em grande massa! Portanto, não será cortando o que se deve redobrar que resolverão! Quando houver a redução dos salários farônicos de todos os dos ministérios, judiciários e senados, ai não haverá necessidade de redução do que é irrevogavelmente preciso! Acorda povooooo."

LEITOR DO FBV DIARIO disse: Em 07/02/2018 às 22:57:05

"uma coisa não tem nada haver com a outra, em partes."