Por Francisco Cândido
Em 12/10/2016

A CRIANÇA E O PROFESSOR – CADA UM APRENDE À SUA MANEIRA.
RORAIMA, 28 ANOS DE ESTADO E UM SÉCULO DE HISTÓRIA.

Existem crianças altas e baixas, loiras e morenas, gordas e magras. Algumas nasceram em lares com pai, mãe e irmãos, todos alfabetizados e leitores. Outras nem conhecem os pais, moram com os avós, os tios, um parente distante. Muitas viajam nas férias. Conhecem o mar, o mato e gente de lugares variados. Há quem nunca tenha saído do bairro em que nasceu.

Ninguém é igual a ninguém. Cada pessoa tem uma história particular e única, formada por sua estrutura biológica, psicológica, social e cultural. As crianças são o resultado de suas experiências. E é assim na vida, é assim na escola. E, o bom Professor é aquele que ensina o que sabe e aprende com quem ensina.

Ao longo da história da Educação em Roraima, as escolas tem sido o vetor das transformações. Nesta cronologia histórica, registramos a “Escola São José”, inicialmente como “Grupo Escolar”, na Rua Floriano Peixoto, no Centro, a primeira escola construída em Boa Vista, em 1924, sob a direção dos padres da Ordem dos Beneditinos.

Outra que merece registro é a primeira escola pública, o Grupo Escolar Lobo D` Álmada, conforme o Órgão Oficial (Diário Oficial da época) nº 039, datado de 22/03/1945, situado à época na Avenida Jaime Brasil, esquina com a Avenida Getúlio Vargas. Hoje o prédio está situado na Rua Benjamin Constant, próximo ao Centro Cívico). Foram matriculas inicialmente 129 alunos, e contratadas as primeiras Professoras: Jacobede Oliveira (professora, diretora e esposa do Diretor da Divisão de Ensino, o professor João Chrisóstomos), Maria C. Matos, Lindalva Liberato e Isnal Andrade. As contratações das professoras foram divulgadas no Órgão Oficial n.º 48 de 20/04/1945.

Na década de 1950, havia outras escolas que davam suporte à Educação, como por exemplo, o Grupo Escolar Professor Diomedes Pinto Souto Maior e o “Jardim de Infância Princesa Isabel”, situado na Avenida Jaime Brasil, diante da Praça Capitão Clovis. Antes de se tornar Escola Princesa Isabel, o seu primeiro nome era “Escola Darcy Vargas” – em homenagem à esposa do Presidente da República Getúlio Vargas. A Escola Princesa Isabel foi tombada como Patrimônio Histórico de Boa Vista, através da Lei nº 418, de 19/05/1997, publicada no Diário Oficial do Município, sob o nº 052, de 12/06/1997.

Há de se registrar, também, o Ginásio Euclides da Cunha - GEC-, hoje Escola, fundada em 1949, pelo professor Aloísio Neves, instalada oficialmente no dia 06 de setembro de 1950 e, no ano seguinte, foi cedida para a Prelazia do Rio Branco. Em 1997 foi denominada Escola Estadual Euclides da Cunha, e no ano 2000, foi adquirida pelo o Governo do Estado.

Tantas e tantas outras escolas estão registradas na História da Educação em Roraima. E, neste tabuleiro de questões está a figura do Professor. É ele o abnegado que abraçou a profissão do magistério, imbuído dos melhores propósitos e predestinado a servir à causa educativa. Na sala, no campus ou na pesquisa, ambos moldam-se no mesmo processo de formação pessoal. Professor e aluno, no constante jogo de ensinar e aprender, acabam se conhecendo tão bem que se consubstanciam na argamassa da qual são feitos.

Assim é que, a 15 de outubro de 1827, quando o Imperador D. Pedro I decretava a criação das primeiras escolas primárias no Brasil, criava-se também a figura da professorinha - ente que sempre povoou nossos sonhos de infância. Surgia também o mestre, o Professor, o “Pioneiro do Saber”, “o Apóstolo da Educação”. Aqui chamado de “Apóstolo"  por força de expressão, mas que muito justo e lícito seria reconhece-lo como tal (enquanto profissional e enquanto agente do processo de democratização do saber) .

Nesta semana, temos duas datas significativas: o Dia 12, dedicado às Crianças (alunos); e o Dia 15 de Outubro, dedicado ao Professor. Um necessita aprender. E, o outro se realiza quando ensina. Ambos se completam, no jogo de ensinar e aprender.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Minha Rua Fala
+ Ler mais artigos de Minha Rua Fala