Por Jessé Souza
Em 30/08/2017

Áudios, bode e partidarismo
 
Assim como um áudio falso divulgado pelo WhatsApp fez aflorar o temor de brasileiros incautos com o islamismo, uma gravação pelo mesmo meio, divulgado em Roraima, fez acender nas pessoas o ódio pelos venezuelanos disfarçado de política partidária. Não que a migração em massa de estrangeiros não seja um problema; pelo contrário, é um problema grave e todos devem buscar soluções para amenizar a situação.

Porém, por meio do áudio falso de supostos venezuelanos combinando vir para Roraima, quem não foi fisgado pela xenofobia acabou sendo laçado pela disputa eleitoral que está a caminho, em 2018. O exemplo concreto foi um protesto realizado em frente à sede da Prefeitura de Boa Vista, na manhã de segunda-feira.

A manifestação realizada supostamente contra o programa Aluguel Solidário (chamado agora de “vale luxo”), anunciado pela Prefeitura, também agregou até assessores do Governo do Estado, mostrando claramente que por trás dessa questão imigratória e humanitária está a disputa eleitoral.

Para atingir adversários políticos, essas pessoas passaram até mesmo a lembrar de famílias vivendo no lixão, pessoas desempregadas em dificuldades, gente precisando de ajuda para pagar aluguel e pobres carentes de toda espécie. E ninguém se lembrava deles até então, a não ser aquelas pessoas e instituições que normalmente já realizam ações solidárias.

A propósito, nem mesmo os índios roraimenses são bem-vindos por boa parte da população em virtude da ostensiva campanha midiática patrocinada por políticos e seus parceiros empresários. Essa campanha plantou no coração dos roraimenses o racismo disfarçado de luta nacionalista e desenvolvimentista.

Assim como está ocorrendo agora com a situação dos venezuelanos, muitos absorveram a campanha patrocinada pelos políticos contra os índios, da mesma forma que absorveram a disputa eleitoral antecipada tendo como bode expiatório os venezuelanos.

Independente de o Aluguel Solidário vingar ou não, a questão imigratória terá que ser encarada, a fim de buscar alternativas para que o Estado não entre em colapso. E se a saúde, a educação e a segurança carecem de investimentos, isso se deve à corrupção, que fragiliza o Estado desde longas datas e grassa por todos os setores públicos.

A onda imigratória só mostra quanto esse Estado foi destruído pelos seguidos governantes corruptos, e sua estrutura não foi preparada para suportar a chegada de mais gente. Agora é a hora da verdade, e os venezuelanos não podem ser colocados unicamente como culpados por tudo.  

*Jornalista
jesseroraima@hotmail.com
Acesse: www.roraimadefato.com.br

Jessé Souza
jesse@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Jessé Souza
+ Ler mais artigos de Jessé Souza