Reunião de parlamentares

Alckmin é contra novas demarcações territoriais em Roraima, diz Sampaio

Comitiva de Roraima pediu que o vice-presidente convença o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a não demarcar novas terras

O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Soldado Sampaio, com o presidente em exercício Geraldo Alckmin, durante reunião, em Brasília
O presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, deputado Soldado Sampaio, com o presidente em exercício Geraldo Alckmin, durante reunião, em Brasília (Foto: Jader Souza/SupCom ALE-RR)
Publicidade
Publicidade

O presidente em exercício Geraldo Alckmin (PSB) é contra novas demarcações territoriais indígenas e de conservação em Roraima. A informação foi dada pelo presidente da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), deputado Soldado Sampaio (Republicanos), após reunião de parlamentares de Roraima com o político.

Neste ano, o Ministério dos Povos Indígenas anunciou a intenção de demarcar novas áreas no Brasil. E o Ministério do Meio Ambiente quer delimitar áreas equivalentes a quase 269 mil campos de futebol, com a criação da Floresta Nacional do Parima e a ampliação da Estação Ecológica do Maracá e do Parque Nacional do Viruá.

A pasta de Marina Silva citara estudos e consultas públicas do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) sobre o assunto. No entanto, moradores do entorno do parque situado em Caracaraí, no último dia 9 de junho, negaram qualquer tipo de discussão sobre o tema.

Segundo Sampaio, Alckmin reconheceu o quanto o Estado já contribuiu com a preservação ambiental. “Ele foi muito categórico em dizer pra gente que não concorda com nenhuma ampliação ou demarcação a mais”, disse.

Com a comitiva, Soldado Sampaio pediu que o vice-presidente convença o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a não demarcar novas terras. “Foi uma conversa extremamente positiva porque o vice-presidente concorda conosco”, acrescentou o senador Dr. Hiran (Progressistas).

Publicidade