Justiça desclassifica crime de estupro e condena Telmário Mota por importunação sexual

Telmário Mota foi preso no dia 31 de outubro
Telmário Mota foi preso no dia 31 de outubro

Após a defesa do ex-senador Telmário Mota ter afirmado que ele teria sido absolvido no caso de estupro da filha, o Ministério Público do Estado de Roraima, por meio da Promotoria de Justiça Especializada em Crimes contra a Dignidade Sexual Praticados Contra Criança e Adolescente, esclareceu que Telmário foi condenado a oito anos e dois meses de detenção em regime fechado pelo crime de importunação sexual, cometido em agosto de 2022.

Na sentença do dia 19 de fevereiro de 2024, a Justiça desclassificou o crime de estupro, porém o reclassificou como importunação sexual, além de considerar também o crime de fornecer bebida alcoólica para adolescente, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



O MPRR informou que já recorreu da decisão, uma vez que o fato foi reconhecido pelo juiz que atuou no processo, porém teve uma interpretação distinta sobre a tipificação criminal.

A reportagem entrou em contato com a defesa do ex-senador que informou que irá recorrer da sentença.

Telmário Mota está preso desde o dia 31 de outubro de 2023, e desde o dia 18 de janeiro está internado em um hospital particular onde passa por tratamento para uma série de complicações de saúde.