Monitor das Secas

Áreas de seca grave cobrem 64% das regiões de Roraima

Ainda de acordo com o monitoramento, o restante do estado foi incluído em uma área de seca moderada

Forte seca que castiga o Estado pode ser sentida nos imensos bancos de areia no Rio Branco (Foto: Rodrigo Sales)
Forte seca que castiga o Estado pode ser sentida nos imensos bancos de areia no Rio Branco (Foto: Rodrigo Sales)

Roraima teve 64,32% das regiões com áreas de seca moderada ou grave,  segundo o Monitor de Secas de janeiro, publicado neste sábado (24). Ainda de acordo com o monitoramento, o restante do estado foi incluído em uma área de seca moderada.

“Em Roraima, devido à piora nos indicadores e anomalias negativas de precipitação, houve o avanço da seca grave (S2) no norte do estado. Os impactos são de curto prazo (C) em todo o estado”, apontou o levantamento.

O “Monitor de Secas”, serviço coordenado pela Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), com o apoio da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). O diagnóstico é desenvolvido conjuntamente com diversas instituições estaduais e federais ligadas às áreas de clima e recursos hídricos, que atuam na autoria e validação dos mapas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Emergência

Os municípios de Amajari, Normandia e Uiramutã já decretaram estado de emergência devido a estiagem. No dia 8 deste mês, o Ministério de Meio Ambiente declarou estado de emergência ambiental em diversas regiões do Brasil.

Em Roraima, o período de emergência foi declarado entre setembro de 2024 até abril de 2025. O estado já está sob alerta do ministério até abril de 2024 para incêndios florestais.