NUTRIÇÃO
Estoque de alimentação enteral começa a ser regularizado
O suplemento é destinado a pessoas que não conseguem ter uma dieta por via oral
Por Folha Web
Em 19/08/2017 às 15:05

O estoque de alimentação enteral começou a ser restabelecido na rede estadual de saúde. Nesta sexta-feira, 18, as empresas contratadas para este fornecimento iniciaram a entrega do material, destinado a pessoas que não apresentam condições para uma dieta por via oral completa.

“Estes foram apenas os primeiros carregamentos, mas as empresas ainda estão dentro do prazo de entrega e, em até 30 dias, o abastecimento estará completo”, explicou a coordenadora-geral de Urgência e Emergência, Helenira Macedo.

Atualmente, a Sesau (Secretaria Estadual de Saúde) possui 109 domiciliares cadastrados, além de 21 crianças do interior do Estado para atender. Existe ainda uma demanda constante, destinada aos pacientes internados nas unidades de saúde e pessoas que vivem com HIV/Aids.
Cinco empresas foram contratadas para fornecer o item. A prestadora anterior descumpriu o contrato e interrompeu o fornecimento do item, o que levou ao desabastecimento momentâneo. A Sesau rescindiu o contrato, aplicou as penalidades previstas e abriu imediatamente um novo processo para que o alimento voltasse a ser fornecido o mais rápido possível.

Essa alimentação especializada proporciona nutrientes que uma pessoa necessita diariamente: carboidratos, proteínas, gorduras, vitaminas, minerais e água. A nutrição enteral, geralmente está mais associada a pacientes em coma ou em situações mais críticas, mas, atende também, a diversas necessidades e patologias, desde pessoas com desnutrição até casos de diabetes, alzheimer e câncer.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!