Por Francisco Cândido
Em 28/02/2018

SCOLA MILITARIZADA – EDUCAÇÃO – DISCIPLINA E ORDEM

Com uma filosofia de ensino, baseada na doutrina militar (Disciplina e Ordem), as escolas militarizadas têm por finalidades a realização de atividades socioeducativas que visam o crescimento intelectual e moral, bem como o desenvolvimento de valores culturais, sociais e de cidadania em seus alunos, refletindo em novo comportamento na vida familiar e no seio da sociedade em que vive.

Em Roraima, o processo de ensino militar na escola começou com a implantação do Colégio Militar Estadual de Ensino Fundamental e Médio “Coronel PM Derly Luiz Vieira Borges”,atualmente funcionando nas dependências da Academia de Polícia Integrada Coronel Santiago (APICS), situada na Avenida Getúlio Vargas, 4193 –no Bairro Canarinho.

O deputado Coronel Chagas, autor da Lei Complementar nº 192/11, de 30/12/2011, que criou o Colégio Militar Estadual, disse de sua satisfação em ver o excelente resultado obtido na avaliação do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica).

Em 2016, o Colégio Militar de Roraima recebeu nota 7, e ficou 15% acima da média nacional, sendo o melhor resultado na rede estadual de ensino. “O bom desempenho é resultado da união de planejamento pedagógico, boa estrutura de apoio ao processo de ensino-aprendizagem, corpo docente capacitado, disciplina e ordem. O ensino militarizado forma jovens com ideais de ver o Brasil melhor, com ética, ordem e progresso, sobremodo com a crença em Deus, valorizando a Pátria e a Família”, disse o deputado Coronel Chagas.

A partir destes resultados positivos, foi criado em 2016 um novo modelo de ensino, o da “escola militarizada”, oportunizado o ensino em escolas estaduais, com ênfase nas que estão localizadas em área de vulnerabilidade social, econômica e cultural, e que apresentavam problemas disciplinares dos alunos. Inicialmente foi contemplada a Escola Estadual “Doutor Luiz Rittler Brito de Lucena”, no Bairro Nova Cidade, ficando o ensino sob a responsabilidade do Corpo de Bombeiros Militar; e, no mesmo período, a Escola Estadual “Professora Elza Breves de Carvalho”,no Bairro Senador Hélio Campos.

Deu tão certo que outras escolas pediram a nova metodologia. Em Boa Vista, as escolas militarizadas, são: “Jaceguai Reis Cunha”, no bairro Asa Branca; “Luiz Ribeiro de Lima”, no bairro Equatorial; “Maria de Lourdes Neves”, no bairro Doutor Silvio Botelho; “Maria dos Prazeres Mota”, no bairro Santa Teresa; “Maria Nilce Brandão”, no bairro Cauamé; “Pedro Elias”, no Jóquei Clube; “Conceição Costa e Silva”, no bairro Hélio Campos; “Wanda David Aguiar”, no bairro Raiar do Sol; e “Irmã Maria Tereza Parodi”, no bairro Cidade Satélite.

No interior, as Escolas: “Maria Mariselma”, em Mucajai; “João Rogélio”, em Caracaraí; “Antônia Tavares da Silva”, em Rorainópolis; “João de Azevedo Cruz”, em Nova Colina; “Sadoc Pereira”, em Alto Alegre; “Aldébaro José Alcântara”, em Bonfim; e “Cícero Vieira Neto”, em Pacaraima.

Em todas estas escolas, o corpo docente é composto por professores da rede de ensino, Corpo de Bombeiros Militar e Policiais Militares, estabelecendo uma proposta administrativa e pedagógica de gestão compartilhada e congregada com a comunidade escolar.

Na sexta-feira passada, dia 23 de fevereiro, a Escola Cícero Vieira Neto, em Pacaraima, realizou um encontro entre pais, professores e alunos. Estiveram presentes mais de 400 pessoas. Na ocasião, foi apresentada a estrutura organizacional da escola: Direção Militar (Tenente-Coronel PM Júlio César); Comandante do Corpo de Alunos (Major PM Luiz Costa); Subcomandante do Corpo de Alunos (Tenente PM João Filho); Direção Pedagógica (Professora Maria de Jesus Vieira Gomes); Coordenação Pedagógica (Professoras Valtrudes Nascimento, Edna Souza e Janai Lemos); e Secretária Escolar (Professora Patrícia Moraes).

Presente ao evento, atendendo o convite da comunidade escolar, o deputado coronel Chagas, discorreu sobre o esforço que fez para a implantação do ensino militar nas escolas, as dificuldades iniciais para aprovação do Projeto pela Assembleia Legislativa, o aval do governador, à época José de Anchieta Júnior, o apoio da Secretaria Estadual da Educação, do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar de Roraima.“O resultado é o que hoje se vê: melhoria na qualidade de ensino, excelente nota na avaliação do Ideb; satisfação dos professores, coordenadores, e dos pais e alunos”.

 

Por fim, o deputado Chagas disse que está prevista a implantação desta nova metodologia de ensino em mais 15 escolas públicas de Roraima para o ano de 2018.

É louvável este seu trabalho, já que a educação exige os maiores cuidados, porque influi sobre toda a vida. E, é na educação dos filhos que se revelam as virtudes dos pais.

A Governadora Suely Campos, em pronunciamento no dia 16/12/2017, disse: “Com a implantação da militarização nessas escolas, acreditamos que teremos melhor aproveitamento dos alunos, iremos melhorar a qualidade de ensino, diminuir a violência e aumentar a disciplina”. E, acrescentou: “Os bons resultados no rendimento de notas, na disciplina e hierarquia das escolas militarizadas pelo governo, levaram a ampliação desse programa”.

Antecipadamente os pais e alunos agradecem. Nós, professores, também.

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Minha Rua Fala
+ Ler mais artigos de Minha Rua Fala