Por Francisco Cândido
Em 01/03/2016

Personagens VIVOS da nossa História
ALVINO & ELVIRA

Elvira e Alvino são dois importantes personagens da nossa História. Na década de 1950 o casal regularizou a sua propriedade, incluindo a roça e os pés de taboca que tomava conta da área, onde hoje estão os prédios do Cartório Eleitoral e o Ministério Público Estadual, na Avenida Santos Dumont, no Bairro São Pedro. Toda a quadra foi negociada com a Prefeitura de Boa Vista para a realização da 1ª Exposição Feira Agropecuária de Roraima (Expoferr). Mas, somente parte do terreno foi vendida, pois do outro lado o restante de terras foi dividida em lotes e doada aos filhos para construírem suas próprias casas.

Elvira de Albuquerque Lima nasceu na região da Serra da Moça, no Murupú, no dia 24/02/1927 e é filha de Francisco Fortunato de Albuquerque e de Paula Jaricuna. Até hoje, mesmo aos 89 anos de idade, ela cuida pessoalmente das atividades domésticas e cozinha para o marido, filhos, amigos e parentes que todos os dias aparecem na hora do almoço ou do jantar. Elvira foi uma das melhores costureiras em Boa Vista e especialista em fazer vestidos de noiva, sendo a mais procurada em sua época. Elvira trabalhou também como merendeira em várias escolas e na Secretaria da Segurança Pública, onde iniciou como zeladora, depois atendente na recepção e após um concurso interno, foi promovida para agente de portaria e, inclusive, atuou também como Agente de Polícia Civil, quando havia diligências policiais envolvendo mulheres. Elvira aposentou-se em 1982.

O seu marido, o senhor Alvino Rocha Lima nasceu no Estado de Sergipe no dia 22/08/1922, mas foi criado no Rio de Janeiro, para onde seus pais o levaram ainda criança, seguindo o caminho dos bóias-frias nordestinos que buscavam melhores condições de vida. E, anos depois o Alvino foi convocado para servir ao Exército, no Pelotão de Artilharia, onde permaneceu até o final da 2ª Guerra Mundial, em 1945.
Após dar baixa no Exército, o Alvino empregou-se como carpinteiro numa empresa de construção civil, a firma Antônio Martins. E, esta firma, por sua vez, foi contratada pelo o governador do Território Federal do Rio Branco, o coronel Felix Valois de Araujo, para que viesse à Boa Vista para construir as primeiras casas para os funcionários do governo. O Alvino e mais 22 operários, alguns de Belém do Pará, chegaram de Avião da Cruzeiro do Sul em 1946 (numa viagem que durou dois dias e meio). Eles construíram 50 casas e mais o Grupo Escolar Lobo D´Almada, no centro da cidade.

Em 1947 o Alvino casou com a roraimense Elvira de Albuquerque Lima, que à época morava com a família do senhor João Pereira de Melo.

Em 1948 terminou o contrato da firma Antonio Martins com o governo do Território, então o Alvino Lima passou a trabalhar como motorista contratado pelo governo. O casal Elvira e Alvino passou a trabalhar na Secretaria de Agricultura, sob o comando do deputado federal Valério Caldas de Magalhães, que à época estava implantando as Colônias Agrícolas: Brás de Aguiar (hoje o Cantá), Fernando Costa (Mucajaí) e a Colônia Coronel Mota (hoje o Taiano, no Alto alegre). O Alvino trabalhava como motorista, transportando pessoas e equipamentos, e Elvira como cozinheira do grupo.

No inicio de 1973, o governador Hélio da Costa Campos começou a construção da Ponte dos Macuxis. E, o Alvino foi cedido, como motorista de Caçamba, para a Empresa Usimina que era a firma contratada para realizar a obra. A Ponte dos Macuxis foi inaugurada em 1975, já no governo do coronel Fernando Ramos Pereira.
Alvino prestou serviços em todas as secretarias e hoje está aposentado e morando na mesma casa que ele construiu e onde recebe diariamente os filhos e os netos.

Alvino e Elvira vão comemorar as “Bodas de Vinho” (70 anos de casamento). O casal teve 11 filhos, mas dois já faleceram, uma ainda criança, e recentemente o filho Paulo Caracu (Elivan). E, estão vivos: Éliton, Elivar (Vavá), Elíudo, Ernani, Maria Paula, Maria Júlia, Valfredo (Dadau), Maria Aparecida e o Elilson (Cicinho). Deles descendem 28 netos, 22 bisnetos e 02 tataranetos. O casal Alvino e Elvira é padrinhos de 68 afilhados em batismo.
Em 15/12/2010 a senhora Elvira de Albuquerque Lima recebeu da Assembléia Legislativa o Título de: “Orgulho de Roraima”.

 

Francisco Cândido
franciscocandido992@gmail.com
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Minha Rua Fala
+ Ler mais artigos de Minha Rua Fala