CULTURA RORAIMENSE

Dinheiro para reforma do Palácio da Cultura e do Teatro Carlos Gomes é liberado

Governo abriu no orçamento um crédito suplementar em benefício da Secretaria Estadual de Cultura e Turismo, responsável por gerir o recurso

De acordo com o comunicado, todas as etapas pré-edital foram concluídas, mas a suspensão se fez necessária devido a atrasos burocráticos no processo de credenciamento de avaliadores  (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)
De acordo com o comunicado, todas as etapas pré-edital foram concluídas, mas a suspensão se fez necessária devido a atrasos burocráticos no processo de credenciamento de avaliadores (Foto: Nilzete Franco/FolhaBV)
Publicidade
Publicidade

A Caixa Econômica Federal liberou o montante de R$ 3,3 milhões para o Governo de Roraima reformar o Palácio da Cultura Nenê Macaggi e o Teatro Carlos Gomes, em Boa Vista. Os montantes correspondem a dois convênios do Ministério do Turismo com o Estado.

Com o valor, o Poder Executivo abriu no orçamento estadual um crédito suplementar por excesso de arrecadação em benefício da Secretaria Estadual de Cultura e Turismo (Secult), responsável pela gestão do recurso.

Em nota, a Secult disse aguardar a etapa de licitação a ser realizada pela Secretaria de Infraestrutura (Seinf). Quando sair o resultado do processo licitatório, a pasta fará o PED (Pedido de Empenho da Despesa) em nome das empresas ganhadoras, para iniciar as obras.

Palácio

No caso do Palácio, o Secult detalhou à Folha que será destinada a quantia de R$1,7 milhão para a reforma, sendo R$ 1,4 milhão oriundo de emenda parlamentar da ex-deputada federal Shéridan Ramos e R$302,2 mil de contrapartida do próprio governo estadual.

As obras vão contemplar acessibilidade, implementação de um elevador e reforma elétrica e hidráulica no Palácio.

Teatro

Teatro Carlos Gomes está fechado há 15 anos (Foto: Wenderson Cabral/FolhaBV)

Fechado há 15 anos, o Teatro Carlos Gomes será totalmente reestruturado com uma reforma geral e o investimento será de R$2,2 milhões, sendo R$1,9 milhão de emenda parlamentar da ex-deputada Shéridan Ramos e R$326.2 de contrapartida do Estado.

A Seinf já detalhou que a obra reforma do teatro contempla cobertura, as partes elétrica, hidráulica e sanitária, além de adequação de acessibilidade, acústica e obras de urbanismo.

Publicidade