SAÚDE

Reunião discute continuidade do programa de residência médica de ortopedia

Reunião aconteceu nessa quinta-feira (8) Foto: Ascom MPRR
Reunião aconteceu nessa quinta-feira (8) Foto: Ascom MPRR
Publicidade
Publicidade


O Ministério Público do Estado de Roraima (MPRR) realizou uma reunião com representantes da Secretaria Estadual de Saúde, da Coordenação da Comissão de Residência Médica de Roraima, Direção do Hospital Geral de Roraima (HGR) e Coordenação de Ortopedia do HGR para tratar sobre a continuidade do Programa de Residência Médica de Ortopedia e Traumatologia da Universidade Federal de Roraima (UFRR). O encontro aconteceu nesta quinta-feira, 08.

As atividades práticas do Programa são desenvolvidas no Hospital Geral de Roraima, porém, de acordo com a denúncia feita na Promotoria de Justiça de Defesa da Saúde, depois da contratação de uma empresa terceirizada para realização dos serviços de ortopedia e traumatologia no HGR, os médicos especialistas da área, que atuavam como médicos preceptores(professores), foram deslocados para outras unidades de saúde do Estado e, desde outubro de 2023, houve redução em grande escala das atividades práticas da especialidade médica.

A reunião, promovida pelo Promotor de Justiça de Defesa da Saúde, Igor Naves, teve como objetivo articular medidas para que o programa não seja interrompido e para que os dez profissionais que cursam o programa de residência médica em ortopedia não sejam prejudicados, bem como não haja prejuízo aos serviços prestados à população.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



“O que queremos é que não acabe este programa de residência médica e que haja uma solução. Não tem como a empresa terceirizada gerenciar todo o nosso programa e esse assunto precisa ser discutido. Nós temos programa que forma especialistas no estado e grande parte do nosso atendimento é traumatologia, então está sendo colocado em prejuízo a formação desses médicos que saem da graduação e precisam se especializar”, ressaltou o Coordenador da Comissão de Residência Médica, Mauro Assato.

Foi acordado que haverá definição sobre o retorno de médicos preceptores para o HGR com a carga horária e escalas, além da disponibilização do centro cirúrgico da unidade para a realização de cirurgias por parte dos médicos mentores com acompanhamento dos residentes.

De acordo com o Promotor de Justiça, Igor Naves, as medidas deverão ser formalizadas em breve. “A reunião foi produtiva no sentido de alinhar o entendimento entre todos os envolvidos para fins de manter o programa de residência ativo e, inclusive, as novas turmas que iniciam agora não serão prejudicadas, assim como também dar continuidade no serviço de ortopedia”, finalizou o Promotor de Justiça.

Publicidade