Polícia

Filha registra ocorrência contra senador que alega perseguição política

O senador afirmou em nota que as denúncias são mentirosas e fruto de perseguição política

O senador Telmário Mota, que tenta a reeleição, foi acusado pela filha, K.E.A.M, 17 anos de tentativa de estupro. O suposto fato teria ocorrido na noite de domingo, 14.

Segundo o relatório de ocorrência da Polícia Militar registrado no 3º distrito policial, uma viatura da Polícia Militar foi acionada via Centro de Operações Especiais para atender uma ocorrência no bairro Aeroporto e ao chegar ao local encontrou a menor acompanhada de seus familiares.

A jovem que é filha do senador fora do seu casamento, contou em seu depoimento para a polícia que Telmário foi buscá-la em casa para comemorar o dia dos pais, mas chegou ao local aparentando sintomas de embriaguez. Ela contou que ele a teria levado a jovem para o lago do Robertinho, mas como o local estava fechado, teria retornado para a cidade e informado que iria com ela para uma reunião política no bairro Paraviana.

“Mas em determinado momento dentro do veículo ele começou a tentar me agarrar, beijar, e a tentar tirar minha roupa. Chegou a passar as mãos em minhas partes intimas sem meu consentimento em todos os semáforos que parava. Eu ficava empurrando e tirando as mãos dele a todo o momento e ele me mandava me soltar mais” disse a jovem para a polícia.

A menor relatou ainda que o pai tomou seu aparelho celular para evitar que ela ligasse e pedisse ajuda para alguém e que ele estava sob efeito de bebida alcoólica.

“Ele me ofereceu bebida e como não aceitei, me deixou na casa do meu namorado onde estava minha mãe. Me largou no local ameaçando que não era pra contar nada pra ninguém senão eu não irá mais viajar com ele e foi embora” concluiu a jovem no depoimento.

Senador nega denúncia e diz que afirmações são mentirosas

A reportagem da Folha procurou o senador Telmário Mota que esclareceu o fato por meio de nota e afirmou que a denúncia é mentirosa e perseguição politica
Segue a nota na íntegra:

Tomei conhecimento hoje, por meio de mensagens de whatsapp, de um suposto boletim de ocorrência com acusações gravíssimas, mentirosas, absurdas, rasteiras e levianas. 

Não sei informar, contudo, se de fato foi registrado o malfadado B.O., ou se se trata de mais uma mentira de pessoas que querem a todo custo prejudicar a minha campanha.

A maldade humana não tem limite e quando se trata de política são capazes de qualquer coisa. Dois anos atrás um irmão meu, dependente químico, completamente fora de lucidez, foi filmado falando mentiras contra mim. Tive que recorrer à justiça para estabelecer a verdade. Se não fosse a justiça, as mentiras estariam até hoje sendo livremente espalhadas nas redes sociais e jornais comprados pelo grupo adversário com dinheiro roubado dos cidadãos de Roraima.

Agora, um dia antes do início do período eleitoral, novamente sou vítima de um absurdo desse. Se utilizam de uma filha minha que está passando por um grave distúrbio psicológico, com tentativas de tirar a própria vida, para tentar me atingir e prejudicar a minha candidatura à reeleição. 

Repudio, de maneira profunda, tudo que está sendo repassado por adversários e suas aves de rapina que fazem fortuna criando e espalhando mentiras contra pessoas que tentam livrar Roraima de um grupo político que há anos só dilapida o patrimônio público.  

Reafirmo que não fui intimado de qualquer tipo de acusação nesse sentido. De qualquer maneira, novamente irei procurar a justiça, estabelecer a verdade. É lamentável que os nossos adversários não tenham limite em suas mentiras e ações criminosas.

Publicidade