POLÍCIA CIVIL

Esquema de roubo a garimpeiros é alvo de operação da Polícia Civil

Uma operação para esclarecer os roubos foi deflagrada nesta quinta-feira, 28

Na ação, um homem foi preso (Foto: Ascom/PCRR)
Na ação, um homem foi preso (Foto: Ascom/PCRR)

Para combater a atuação de uma quadrilha especializada em roubos a garimpeiros na estrada que dá acesso ao município de Alto Alegre, a Polícia Civil deflagrou uma operação nas primeiras horas da manhã desta quinta-feira, 29.

Na ação, três mandados de busca e apreensão foram cumpridos e R.S.G., de 48 anos, foi preso.  A ação foi executada em Boa Vista, sendo coordenada pelo delegado titular de Alto Alegre, Wesley Costa de Oliveira.

A operação foi realizada pelos policiais de Alto Alegre e contou com apoio do DPJI (Departamento de Polícia Judiciária do Interior), polícia do GRT (Grupo de Resposta Tática) e GRI (Grupo de Resposta Imediata).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Segundo o delegado, os relatos indicam que os roubos já ocorriam há algum tempo, mas o catalisador para esta intervenção foi uma tentativa de assalto ocorrida no final do ano passado.

“Na ocasião, indivíduos em um veículo, mascarados e se passando por policiais civis, tentaram roubar garimpeiros. O ataque foi frustrado, e o veículo envolvido foi interceptado em Boa Vista. Apesar da ausência de evidências naquele momento, as investigações subsequentes confirmaram a participação do veículo na tentativa de roubo”, disse o delegado.

PARA ENTENDER O CASO – De acordo com o delegado, foi instaurado inquérito Policial na Delegacia de Alto Alegre para esclarecer a tentativa de roubo sofrida pelo garimpeiro R. A. F., na RR-205. A vítima, no dia 14 de outubro de 2023, saiu de sua casa, na localidade de Paredão e, ao chegar próximo à ponte do Au-Au, foi interceptada e obrigada a parar o carro por três homens, que estavam em um carro branco, armados e mascarados com balaclava e que se passavam por policiais civis.

“Desconfiado de que não eram policiais, a vítima engatou a marcha ré, pois eles colocaram o carro à frente do dele, acelerou o veículo e conseguiu escapar. Em Boa Vista, ele foi até a Central de Flagrante, onde registrou Boletim de Ocorrência. Uma guarnição da Polícia Militar conseguiu localizar o veículo, mas não havia provas, naquele momento, contra o investigado, que terminou sendo liberado”, disse o delegado.

O carro, alugado, estava em poder G. B. M., de 52 anos, que se apresentou como comerciante e negou as acusações. Em dezembro de 2023, outra guarnição da Polícia Militar abordou o investigado, que conduzia um veículo S-10 e estava na companhia de mais três homens. Naquela ocasião, os policiais apreenderam no veículo dois revólveres calibre 38, balaclavas, telefones celulares, alicate corta vergalhão e outros apetrechos.

Levado à Delegacia de Alto Alegre, G. B. M., disse que estaria levando as armas para serem vendidas para uso em garimpo, uma vez que Alto Alegre é rota de garimpeiros. Como o crime de porte ilegal de arma é afiançável, o investigado pagou fiança e foi posto em liberdade.

No dia 20 de fevereiro deste ano, G. B. M., foi preso em flagrante, juntamente com mais cinco homens. São eles: M. S. A., de 25 anos, I. B. S., de 19 anos, J. S. S., de 30 anos, M. L. C., de 26 anos, e W. L. L., de 34 anos.

Uma guarnição da Polícia Militar foi acionada para atender uma ocorrência de disparo de arma de fogo no bairro Caimbé. No local, um dos envolvidos confessou que tinha sido procurado para participar do roubo de duas aeronaves, pertencentes a uma empresa que atua no município do Cantá. O plano era render os funcionários da empresa aérea e roubar as aeronaves que seriam encaminhadas para outro Estado. G. B. M., foi apontado como sendo o “chefe” do grupo. O investigado negou as acusações.

No local, os policiais militares apreenderam armas, munições, drogas, balaclavas, balança de precisão e outros objetos.

Dia que a quadrilha foi presa (Foto: Divulgação)

Eles foram autuados em flagrante por envolvimento de arma de fogo, acessório ou munição de uso proibido; tráfico de drogas; disparo de arma de fogo em lugar habitado ou em suas adjacências em via pública ou em direção a ela; porte ilegal de arma de fogo; acessório munição de uso permitido; tráfico de drogas relacionado a maquinário, aparelho, instrumento ou qualquer objeto destinado a fabricação, preparação, produção ou transformação de drogas; posse irregular de arma de fogo, acessório ou munição de uso permitido e associação criminosa.

Foto: Ascom/PCRR

CONTINUIDADE DAS INVESTIGAÇÕES – De acordo com informações prestadas pelo delegado Wesley Costa de Oliveira, para esclarecer o crime de tentativa de roubo ocorrida em outubro, as investigações tiveram continuidade.

Apesar de ter negado que não esteve com o carro em Alto Alegre na data daquele crime, as investigações apontaram, pelo rastreamento do veículo, que o carro locado por G. B. M., se encontrava na região em que a vítima disse que sofreu a abordagem criminosa.

Segundo o delegado, quando o acusado foi preso em dezembro passado pela Polícia Militar, em outro veículo locado, e, tendo em vista o material apreendido, provavelmente ele estava planejando um outro assalto naquela região de Alto Alegre.

Diante das evidências, e tendo em vista as provas obtidas nas investigações, o delegado Wesley Oliveira representou pelo mandado de busca e apreensão na residência de três pessoas ligadas ao investigado G. B. M., que foram cumpridas nesta quinta-feira.

“Essa ação visa trazer mais subsídios às investigações, para a produção de provas e a apreensão de possíveis bens utilizados nos ilícitos, além de celulares utilizados nas tratativas para cometimento de crime”, destacou o delegado.

Durante essas buscas, munições foram descobertas na residência de R. S. G., de 48 anos, localizada no bairro Sílvio Leite, resultando em sua prisão em flagrante por posse ilegal de munição. Os policiais apreenderam notebooks, telefones celulares, além das munições.

“O principal suspeito, G. B. M., identificado como o líder da quadrilha especializada em assaltos a garimpeiros, já estava sob custódia, quando foi preso em flagrante. A polícia está em contato com as vítimas identificadas até o momento e continua investigando outros crimes relacionados à quadrilha. Todas as provas e informações serão compiladas e encaminhadas ao Poder Judiciário, com possibilidade de desdobramentos adicionais para prender outros envolvidos”, disse o delegado.