Crise Venezuela-Guiana

Petrolífera norte-americana anuncia perfuração de poços em Essequibo

Atividade extratora pode aumentar as tensões na região disputada por Venezuela e Guiana

Plataforma da ExxonMobil (Foto: Divulgação/Flickr J.L. Ramsaur Photography)
Plataforma da ExxonMobil (Foto: Divulgação/Flickr J.L. Ramsaur Photography)
Publicidade
Publicidade

A petrolífera norte-americana ExxonMobil anunciou, na noite desta terça-feira 6, o plano de perfuração de dois poços de extração de petróleo na região de Essequibo, a ter início ainda neste ano de 2024. Desde o fim do ano passado, a área sob domínio da Guiana é alvo de uma disputa com a Venezuela, que tem pretensões de anexar a região após um plebiscito.

O anúncio da perfuração dos poços de exploração foi feita pelo presidente da ExxonMobil, Alistair Routledge, nesta terça. “Planejamos perfurar dois poços exploratórios ao oeste de Liza e Payara. O Pez Trompeta e a Polilla Roja estão planejados mais para o centro do Bloco Stabroek ao longo deste ano”, disse Routledge em uma coletiva de imprensa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Segundo o representante da empresa, a intenção é desenvolver poços “independentes” nessa região onde não existe infraestrutura. O anúncio da petrolífera dos Estados Unidos acontece logo após uma diminuição da tensão entre os dois países. No entanto, a apreensão é de que a novidade possa esquentar novamente os ânimos na região.

Routledge afirmou que a empresa possui contrato com a Guiana, válido internacionalmente. “Temos direitos válidos sobre os blocos dos quais estamos participando”, disse ele. Em dezembro, a Venezuela promoveu um referendo com a população sobre a soberania de Essequibo.

Desde o início da nova escalada de tensões, iniciada em 2015, a Comunidade do Caribe e o Brasil tentam promover encontros para aliviar a situação. Apesar do posicionamento militar na região, os dois países se comprometeram a não fazer o uso da força.

Publicidade