COM NOTA MÁXIMA

Professora roraimense ganha premio nacional de literatura

A educadora, que também é cantora, compositora e poetiza, obteve pontuação máxima na premiação com o conto intitulado 'Navios Negreiros Ainda Existem'.

A escritora Elienai Menezes obteve pontuação máxima. 

(Foto: Arquivo pessoal)
A escritora Elienai Menezes obteve pontuação máxima. (Foto: Arquivo pessoal)
Publicidade
Publicidade

A professora roraimense Elienai Menezes, foi uma das selecionadas no prêmio Carolina Maria de Jesus, um instrumento do MinC (Ministério da Cultura) para o fomento da literatura produzida por mulheres. O resultado oficial foi divulgado nesta quinta-feira (7).

A educadora, que também é cantora, compositora e poetiza, obteve pontuação máxima na premiação com o conto intitulado ‘Navios Negreiros Ainda Existem’. “É um orgulho para uma mulher negra roraimense ganhar um prêmio tão importante como esse”, expressou Elienai.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



Neste ano, o número de escritoras premiadas saltou de 40 para 60, com isso, o recurso inicial de R$ 2 milhões também aumentou e passou a ser de R$ R$ 3.050.000,00. Entre as 61 selecionadas, três são do Centro-Oeste (4,92%); 12 do Nordeste (19,67%); quatro do Norte (6,56%), 32 do Sudeste (52,46%) e 10 do Sul (16,39%).

Mais sobre o prêmio

De acordo com o Minc, além de impulsionar trabalhos literários produzidos por mulheres, o prêmio homenageia uma escritora brasileira de renome internacional: Carolina Maria de Jesus. Nascida em 1914, ela escrevia sobre o seu cotidiano, suas reflexões e criava imagens literárias em um caderno quando morava na favela do Canindé, na Zona Norte de São Paulo. Em 1958, ela conheceu o jornalista Audálio Dantas, que a auxiliou na publicação de seus diários.

‘Navios negreiros ainda existem’

Publicidade