FORÇA GUIANENSE

Cinco militares morrem em queda de helicóptero do exército guianense

Soldados estavam em missão de visita às tropas na fronteira oeste com a Venezuela

Os militares da Força de Defesa da Guiana (GDF) que estavam a bordo do helicóptero Bell 402 Army. (Foto: reprodução)
Os militares da Força de Defesa da Guiana (GDF) que estavam a bordo do helicóptero Bell 402 Army. (Foto: reprodução)
Publicidade
Publicidade

Nesta quinta-feira (07), cinco dos sete militares da Força de Defesa da Guiana (GDF) que estavam a bordo do helicóptero Bell 402 Army foram confirmados como mortos pelo presidente guianense Irfaan Ali. O helicóptero caiu ontem, após perda de sinal durante a missão de visitar tropas na fronteira oeste com a Venezuela.

De acordo com o jornal local News Room, os mortos são o tenente-Coronel Michael Charles, o tenente-Coronel Michael Shahoud, o brigadeiro aposentado, Gary Beaton, o tenente-Coronel, Sean Welcome e o sargento Jason Khan. Os dois sobreviventes são o cabo Dwayne Jackson e o tenente Andio Crawford.

O Exército guianense havia retomado a operação de busca e resgate para localizar a aeronave e os soldados horas antes de confirmar as mortes. A informação foi dada pelo presidente do país em uma publicação no Facebook.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



[IN] My heart pains and drowns in sorrow at the tragic loss of some of our finest men in uniform. The scale of this loss to the families, our country, the GDF and to me personally is immeasurable.

[PT] Meu coração dói e se afoga em tristeza pela trágica perda de alguns de nossos melhores homens uniformizados. A escala desta perda para as famílias, para o nosso país, para o GDF e para mim pessoalmente é imensurável.

expressou o Presidente em publicação.
Aeronave era pilotada pelo tenente-Coronel Michel Charles e equipe, comandada pelo tenente-Coronel Michael Shahoud. (Foto: reprodução/Facebook/Irfaan Ali)

Helicóptero perdido

Ainda conforme o jornal, quem pilotava o helicóptero era o tenente-Coronel Charles, que tinha mais de 40 anos de experiência. Já a equipe estava em missão próximo à fronteira com a Venezuela e sob o comando do Coronel Shahoud, Comandante do 1º Batalhão de Infantaria.

A aeronave estaria sobre montanhas e floresta densa, onde teria perdido o sinal à 30 milhas da fronteira na tarde dessa quarta (06). Após o ocorrido, o chefe do Estado-Maior do GDF, brigadeiro Omar Khan, informou que o helicóptero emitiu sinal de emergência, mas que isso sugeriria um pouso forçado ou apenas aviso da tripulação.

O Exército, então, iniciou operação busca e resgate na região, mas o mau tempo impediu a realização. Com o acesso ao local somente por volta das 14h desta quinta-feira, às 17h, o presidente da Guiana anunciou a morte dos cinco militares.

Publicidade