BOA VISTA

Candidatos relatam inconsistências para deferimento de PCDs no concurso da GCM

Desde o resultado das inscrições, o problema estaria na confirmação dos candidatos com deficiência

Candidatos têm laudos médicos e, mesmo os apresentando na avaliação, não foram deferidos. (Foto: Wenderson Cabral/FolhaBV)
Candidatos têm laudos médicos e, mesmo os apresentando na avaliação, não foram deferidos. (Foto: Wenderson Cabral/FolhaBV)
Publicidade
Publicidade

Os candidatos inscritos para as vagas reservadas às pessoas com deficiência (PCD) no concurso da Guarda Civil Municipal de Boa Vista relataram à FolhaBV uma dificuldade entre as fases do certame. O processo estaria apresentando inconsistências para o deferimento dos candidatos às vagas desde o resultado das inscrições.

Segundo os candidatos, as suas inscrições foram para as 15 vagas reservadas à PCDs, do total de 150. Com isso, cerca de 44 inscritos na cota teriam sido indeferidos na justificativa de que eram pessoas com deficiência. Com a confusão, eles teriam entrado com recurso, conversado com o secretário municipal de Gestão de Pessoas, Lincoln Oliveira, até que foram deferidos.

No entanto, após a avaliação biopsicossocial, cerca de 23 candidatos com deficiência foram indeferidos por não serem PCDs, mesmo apresentando laudo médico de especialistas de cada necessidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE



“A banca me inabilitou dizendo que eu era PCD e depois disse que não estou habilitado porque ‘você não é PCD’, sendo que a banca já tinha falado antes que eu era”, relatou um dos candidatos. Outro completou dizendo que se candidatou em outro concurso da Prefeitura, mas com outra banca, e foi deferido como PCD. “Isso não bate”.

A pouco tempo de sair o resultado final da avaliação, os candidatos relataram ainda que procuraram novamente o secretário de Gestão de Pessoas, mas não tiveram retorno. Também, que procuraram o vereador Sandro Baré, que se manifestou:

+ Concurso da Guarda Municipal é suspenso por falta de adequação no TAF para PCDs

+ Candidatos com deficiência denunciam exclusão em concurso da GCM em Boa Vista

Candidatos pediram apoio ao vereador Sandro Baré. (Foto: Divulgação)

“Eles cumpriram a lei publicando o edital [com vagas para PCD], mas na hora de classificar estão fazendo diferente. A própria Prefeitura de Boa Vista convocou eles para fazerem todas as etapas, gastaram uns cinco mil reais com exames e fazem essa deslealdade. É uma deslealdade muito grande você brincar com o sonho da pessoa, com a expectativa da pessoa”, pontuou o vereador.

Outro lado

A reportagem procurou a Prefeitura de Boa Vista que não se manifestou até a publicação desta matéria. A banca responsável pelo certame, Cebraspe, também foi procurada e informou que os candidatos devem aguardar o resultado final da etapa.

“O Cebraspe informa que o resultado provisório da fase foi divulgado e aberto período de recursos. Os candidatos agora devem  aguardar o resultado final da etapa, previsto para 9 de fevereiro. Ressalta-se que não se fala em reprovações enquanto o resultado é provisório”, disse em resposta.

Publicidade