SILVIO BOTELHO
UERR confirma mudança de turmas para periferia
Gostei (1) Não gostei (8)
Licenciados reclamam de transferência de turmas para a Escola Estadual Severino Cavalcante, bairro Sílvio Botelho. Bacharelados permanecem no campus do centro da cidade
Por Folha Web
Em 01/03/2018 às 12:00

Os calouros da UERR (Universidade Federal de Roraima) procuraram a reportagem da Folha para denunciar que apesar de passarem no vestibular para ter aulas na sua sede, terão que estudar em outro local, menos acessível.

Segundo eles, a universidade avisou que está em reforma, e separou as turmas de licenciatura das turmas de bacharelado. Estudantes de licenciatura irão para a  periferia e os bacharéis no campus do centro da cidade.

“Somente os calouros de turmas de medicina e direito podem ficar na sede da UERR? Qual é o critério dessa diferenciação? Em média, vamos demorar mais de 1 hora somente no trânsito para chegar até o local onde vai funcionar a faculdade, no Pintolândia. Fora a gasolina gasta e o fato de dividirmos o local com as turmas de ensino da própria escola” reclamou um dos calouros.

À FolhaWeb, a UERR explicou que aulas dos acadêmicos de graduação vão ser realizadas normalmente no campus Boa Vista, localizado no bairro Canarinho, zona Leste da capital, enquanto os estudantes de licenciatura foram alocados para o prédio do campus Aplicado à Educação, atualmente em funcionamento na Escola Estadual Severino Cavalcante, no bairro Sílvio Botelho, zona Oeste.

“A criação do Campus, como também a transferência dos cursos de licenciatura, foi amplamente divulgada pela imprensa local. Os dois campus (Boa Vista e o de Aplicação) estão concluindo reformas que foram feitas para dar mais conforto aos acadêmicos, professores e servidores da UERR”, informou a instituição, em nota.

Ainda de acordo com a UERR, na próxima sexta-feira, 02 de março, será realizada Aula Magna no auditório do campus Boa Vista, a partir das 18h30. As aulas do semestre 2018.1 da Universidade começam em 5 de março

A instituição não se posicionou sobre os questionamentos relacionados à capacidade do prédio, uma vez que a Escola Severino Cavalcante tem a demanda da rede estadual de ensino e também vai passar a abrigar novas turmas de licenciatura e as atividades da Escola de Aplicação.

Outra questão sem resposta é em relação à escolha do prédio para abrigar as turmas de licenciatura. Muitos alunos temem ficar prejudicados devido à localização do campus.

Pedreiro disse: Em 02/03/2018 às 08:54:43

"UERR perdeu toda sua essencial como instituição de ensino estadual, não era para estar centralizada na capital, mas sim no maior número de municípios possível, lamentável. Vale ressaltar que nos interiores não tem Universidade Federal, faculdades particulares, IFRR etc. "