QUADRO DE MEDALHAS
Sai a primeira medalha para o Brasil
Gostei (0) Não gostei (0)
Felipe Wu leva a prata no tiro
Por Folha Web
Em 06/08/2016 às 16:06
Felipe Wu ganhou a primeira medalha brasileira na Rio-2016 (Foto: Edgard Garrido)

O atirador paulistano Felipe Wu, 24, conquistou a primeira medalha do Brasil na Olimpíada do Rio na tarde deste sábado (6), ao levar a prata na modalidade de tiro de pistola de ar de 10 metros, no Centro Olímpico de Tiro, em Deodoro.

Numa final emocionante, decidida no último tiro e com muita participação do público brasileiro, que vibrava e entoava seu sobrenome "Wu, Wu, Wu" a cada disparo, o atirador fez 202,1 pontos.

Ele foi superado apenas pelo vietnamita Xuan Vinh Hoang, que fez 202,5 pontos na final e levou a medalha de ouro. O bronze ficou para o chinês Pang Wei, com 180,4 pontos.

O resultado confirmou as apostas no brasileiro. Número um do ranking mundial da ISSF (Federação Internacional de Tiro Esportivo), na categoria pistola de ar de 10 metros, Wu era o favorito da revista americana "Sport Illustrated" para a prata.

Wu começou a prova com um tiro de 10,6 pontos, considerado um bom disparo (o máximo é 10,9).

O brasileiro assumiu a liderança da prova na segunda rodada, após uma sequência de tiros nota dez. O brasileiro perdeu a liderança da prova no nono disparo, após obter uma nota 9,5.

CLASSIFICAÇÃO - Para chegar à final, o brasileiro precisou superar outros 44 competidores na fase de classificação. Apesar do começo ruim, com muitas notas nove (considerada baixa), Wu reagiu e se classificou em sétimo lugar.

Outro brasileiro que buscou vaga na final, o carioca Julio Almeida terminou em 13º e não conseguiu se classificar para a final. Somente os oito primeiros classificados avançaram.

SUPERAÇÃO - Medalha de ouro na pistola de ar de 10m nos Jogos Pan-Americanos em Toronto, no ano passado, Wu vem se estabelecendo nos últimos anos como o principal nome do tiro esportivo brasileiro nas últimas décadas.

Pouco antes da medalha em Toronto, Wu não tinha sequer local adequado para treinar: ele praticava tiro em casa e tinha dificuldades para comprar munição específica da modalidade, que precisa ser importada.

Em junho passado, o brasileiro conquistou, pela segunda vez no ano, a Copa do Mundo de tiro esportivo, na etapa de Baku, no Azerbaijão. Foi o último grande evento internacional da modalidade antes dos Jogos.

DORES - Na sexta-feira (5), Wu fez apenas um treino curto de 30 minutos no Centro Olímpico de Tiro. Na saída, o atleta brasileiro disse ter sentido dores no ombro nas últimas duas semanas, gerando preocupações..

"Eu estou com uma dor no ombro há umas duas semanas. Então, estou me poupando. Não estava atirando tão bem, mas, nos últimos dois dias, o treino foi bom", disse o atirador, confiando, porém, num "bom resultado".

Com informações da Folha de SP

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!