MAIS ARROCHO
Reajuste do preço do gás de cozinha passará a ser aplicado no domingo
Majoração do preço ao consumidor será de 12,2% para gás de cozinha vendido em botijões de até 13 quilos
Por Luan Guilherme Correia
Em 07/09/2017 às 01:21
Na Capital, a botija de gás de 13 quilos custa, em média, R$ 70,00, e passará a custar R$ 72,44 (Foto: Hione Nunes)

Como se não bastasse a instabilidade do valor dos combustíveis (veja matéria na página 7A), o consumidor roraimense terá que arcar com mais um aumento a partir de domingo. Desta vez, o gás de cozinha será reajustado. Essa semana, a Petrobras reajustou o preço do gás liquefeito de petróleo (GLP, gás de cozinha) vendido em botijões maiores de 13 quilos.

O reajuste será de 12,2% para o gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, o chamado gás de cozinha, vendido em botijões de até 13 quilos. O aumento foi decidido pelo Grupo Executivo de Mercado e Preços (Gemp) da empresa e começou a vigorar ontem, 06.

Na Capital, a botija de gás de cinco quilos custa, em média, R$ 40,00. Já a de oito quilos é vendida por até R$ 49,00 e a de 13 quilos por R$ 70,00. A Folha consultou alguns revendedores autorizados locais que informaram que os novos preços ainda não foram repassados pelas distribuidoras, mas que devem começar a valer a partir do próximo domingo, 10.

A Petrobras destacou que o reajuste previsto foi aplicado sobre os preços praticados sem incidência de tributos. Se forem integralmente repassados os preços ao consumidor, a empresa indicou que o preço do botijão de GLP P-13 pode ser reajustado, em média, em 4,2% ou cerca de R$ 2,44 por botijão, isso se forem mantidas as margens de distribuição e de revenda e as alíquotas de tributos.

A Petrobras reajustou também os preços de venda às distribuidoras do GLP destinado ao uso industrial e comercial. O Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás) estimou que o reajuste para o gás residencial ficará entre 11,3% e 13,2%, de acordo com o polo de suprimento.

Em relação ao reajuste nos preços do gás industrial, para embalagens acima de 13 quilos, o Sindigás indicou que a variação será entre 2,4% a 2,6%, dependendo do polo de suprimento. (L.G.C)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!