SUL DO ESTADO
Moradores reclamam de interrupção no fornecimento de água
Conforme a denúncia, bairros de Rorainópolis ficaram quatro dias sem uma gota nas torneiras
Por Folha Web
Em 26/09/2016 às 19:00
Caer informou que uma falha elétrica motivou o desabastecimento em Rorainópolis (Foto: Jefter Reis)

Moradores do município de Rorainópolis, localizado na região Sul do Estado, procuraram a reportagem da Folha nesta segunda-feira, 26, para relatar a situação de descaso em falta de abastecimento de água na grande maioria dos bairros da cidade.

De acordo com eles, fornecimento foi interrompido na quinta-feira, 22, e só retornou na noite do domingo, 25, causando inúmeros transtornos.

“Ficamos quatro dias sem receber água em casa, temos um serviço de distribuição de água péssimo, recebemos água uma ou duas vezes por dia, e muitas vezes a qualidade é muito ruim, com aspecto de lama. Queremos receber uma água de qualidade, pois é o mínimo que estamos exigindo”, desabafou um morador do bairro Campolândia.

Segundo um morador do bairro Novo Brasil, além do péssimo serviço oferecido, muitas vezes, ao reclamar da situação aos representantes da Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caer), os mesmos são mal atendidos.       

“Convivemos constantemente com situações como essa, e não é a primeira vez e nem a última que vai acontecer isso. Mesmo que quebre alguma peça ou aconteça algum imprevisto, o mínimo a ser feito por parte dos responsáveis pela Caer é comunicar a população da situação, porém, o desrespeito é tão grande que quase sempre não sabemos o que está acontecendo. Agora, se atrasarmos a conta de água, eles vêm com uma rapidez imensa para cortar o fornecimento na nossa casa”, informou o morador.

 

O OUTRO LADO

Por meio de nota, Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caer) informou que, na quinta-feira, 22, houve uma falha elétrica no painel de comando, o que acabou causando problemas no fornecimento de água aos moradores. A companhia ressaltou que o problema foi solucionado.

A Caer esclareceu também que a distribuição precisa de cerca de duas horas para se regularizar, período necessário para encher os reservatórios e pressurizar a rede de distribuição.

A empresa disse ainda que, o abastecimento é feito também através de poços artesianos, o que não procede à informação de que houve desabastecimento durante quatro dias. Sobre a reclamação da água suja, a mesma esclareceu que não recebeu nenhum registro de ocorrência.

"A Companhia informar que faz rotineiramente análise da água, garantindo a qualidade do produto oferecido, e questão feitas amostras, que são coletadas e encaminhadas para os laboratórios da Companhia para análises físico-químico, bacteriológico e de soluções. Essas análises vão qualificar a água de acordo com as classificações estabelecidas pelo Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente)", pontuou.

Com informações do repórter Jefter Reis.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!