CICLISTA ATROPELADO
Condutor do veículo que fugiu do local sem prestar socorro é localizado
Gostei (0) Não gostei (1)
Acidente ocorreu no dia 27 de abril na Avenida Getúlio Vargas, bairro Canarinho, e vitimou o ciclista Francisco Carlos Pereira
Por Folha Web
Em 20/05/2015 às 11:07
"Mesmo que ele não tenha culpa do acidente, ele vai responder pelo crime de omissão de socorro", informou o delegado titular da DAT, Douglas Cruz

Na manhã desta quarta-feira, 20, durante uma coletiva de imprensa realizada na Delegacia de Acidentes de Trânsito, o titular da delegacia Douglas Gabriel da Cruz informou sobre o andamento das investigações sobre o acidente que vitimou um ciclista, o lavador de carros Francisco Carlos Ferreira.

O acidente ocorreu por volta das 20h do dia 27 de abril na Avenida Getúlio Vargas, bairro Canarinho, zona Leste da Capital, em frente a uma residência. Francisco estava próximo de casa, a uns 20m do local do acidente, quando sofreu o impacto com um veículo, de modelo SW 7, da cor branca. O motorista se evadiu do local sem prestar socorro.

De acordo com o titular, por volta do dia 13 de maio, foi possível fazer a identificação e a localização do veículo, através de denúncia anônima e avaliação das câmeras de segurança próximas ao local do acidente, além de identificar o condutor do veículo.

O jovem A.J.B.S, de 19 anos, não tinha habilitação, estava acompanhado de uma criança de 10 anos e conduzia o veículo de uma familiar no momento do choque. Segundo o titular, no primeiro momento, o nome do rapaz não será anunciado oficialmente para não comprometer o andamento das investigações.

O rapaz teria dito em depoimento que estava a 50km/h na via e que fugiu do local por medo de ser agredido, por ter visto alguns ciclistas um pouco a frente na avenida.

Conforme Cruz, somente a perícia poderá revelar se o condutor teve culpa do acidente. “Mesmo que ele não tenha culpa do acidente, ele vai responder pelo crime de omissão de socorro em acidente de trânsito, artigo 304 do Código Brasileiro de Trânsito (CTB)”, informou. A pena é de detenção de seis meses a um ano, ou multa.


Caso seja comprovada a culpa do rapaz, o condutor e a pessoa que cedeu o veículo poderão responder por homicídio culposo. Segundo o delegado, perícia deve demorar um pouco mais por conta da análise dos vídeos das câmeras de segurança e que em torno de 30 a 40 dias, deve se anunciar uma conclusão sobre o caso.

O rapaz que estava envolvido já foi ouvido e está respondendo em liberdade. O veículo também já foi periciado no dia em que foi apresentado. Após o término do inquérito, o processo deve ser encaminhado para seguir o trâmite na Justiça.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!