PRIMEIRA DO NORTE
Boa Vista vai utilizar plataforma digital para acompanhar serviços públicos
Até o momento foram desenvolvidos três aplicativos dentro da plataforma ZUP que já estão sendo utilizados pelos gestores e servidores call center 156 e a Secretaria de Gestão Social. Futuramente a Vigilância Sanitária também terá o ZUP Fiscal
Por Folha Web
Em 02/12/2015 às 17:46
A apresentação da plataforma aconteceu hoje à tarde, na Prefeitura de Boa Vista (Foto: Rodrigo Sales)

Foi lançada, hoje (2) à tarde, a parceria entre o Instituto TIM e a prefeitura de Boa Vista com a utilização da plataforma digital de Zeladoria Urbana Participativa (ZUP). Apesar de o Instituto ter divulgado, na semana passada, que a população utilizaria o aplicativo ZUP, inicialmente os a plataforma será apenas para as atividades internas do Município.

Três aplicativos, o VcBV, o Zup Técnico e o Zup Fiscal, já estão em funcionamento nas ações da Prefeitura. O VcBV é uma das instalações do ZUP voltada para a gestão de serviços e ativos urbanos, e que, além de Boa Vista, já está existe no Rio de Janeiro (RJ) e em São Bernardo do Campo (SP).

Com o sistema é possível ter acesso a informações, estabelecer prioridades, controlar equipes prestadoras de serviços e, assim, conseguir mais eficácia na gestão pública, conforme explica o Instituto TIM. Questões relacionadas a varrição pública, coleta de lixo, poda de árvores, manutenção de áreas verdes, reparos de buracos na via pública, entre outros, podem ser geridas de forma mais eficiente.

Todas as reclamações feitas pela população ao canal 156 (call Center) serão acompanhadas no VcBV. Ou seja: o munícipe liga para o 156 para falar de algum problema na cidade, e esses dados de análise de demandas são geridos por meio do sistema, o que facilita o processo de resolução. Desde que começou a operação de VcBV, em julho, o sistema já registrou 6.528 relatos de cidadãos.

O ZUP Técnico será utilizado pelos servidores da Secretaria Municipal de Gestão Social na coleta de dados em campo junto às famílias atendidas pelos projetos sociais da prefeitura e pelo Programa Minha Casa Minha Vida. Podendo ainda criar mapas com itens georreferenciados, gerar relatórios, expedir automaticamente laudos elaborados durante uma visita técnica e contar com a participação dos cidadãos. Já o ZUP Fiscal será usado por técnicos da Vigilância Sanitária na fiscalização de estabelecimentos, mas que ainda está em fase de conclusão.

Durante o lançamento, a TIM doou 30 tablets para prefeitura como forma de agilizar os levantamentos sociais mais rápidos, eficientes e seguros. “O aplicativo foi desenhado para aumentar a capacidade de gestão e planejamento dos gestores públicos”, é o que disse a executiva Jaqueline Pina.

Com informações da TIM e PMBV

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!