VENDA DE DISTRIBUIDORAS
Bancada pede apoio contra privatização
Gostei (1) Não gostei (0)
Por Paola Carvalho
Em 26/02/2018 às 02:24
Para o deputado, Carlos Andrade, o governo federal quer se livrar de obrigações sociais (Foto: Diane Sampaio)

Uma frente parlamentar contra a privatização da Eletrobras foi criada esta semana na Câmara dos Deputados. Para o deputado federal Carlos Andrade (PHS), membro da frente, o próximo passo é juntar forças junto a representantes políticos dos demais estados.

Em entrevista ao programa Agenda Parlamentar, na Rádio Folha 1020 AM, no sábado, 24, o parlamentar esclareceu sobre a criação da frente. Ele informou que a iniciativa partiu dos trabalhadores do setor elétrico, com engajamento dos deputados.

O posicionamento é contrário à venda das seis empresas de distribuição de energia da Eletrobras nas regiões Norte e Nordeste. No caso, as distribuidoras de Roraima, Acre, Amazonas, Rondônia, Piauí e Alagoas. Para Andrade, a venda dessas empresas significa o desinteresse político do governo brasileiro com as populações do Norte e do Nordeste.

O deputado afirmou não ser de hoje que a energia destas regiões é deficitária. Em Roraima, por exemplo, existe o problema da falta de ligação com o sistema nacional e a dependência da energia de Guri, da Venezuela. Algo não solucionado nem durante o governo da presidente Dilma Rousseff (PT) e do atual presidente Michel Temer (PMDB), afirmou. A questão é mais severa em relação ao Amazonas que mesmo recebendo energia de Tucuruí, precisa de parques térmicos.

Para Andrade, o Governo Federal precisa atender as regiões Norte e Nordeste em igualdade aos demais estados brasileiros. Diz que o governo federal até investe na Região Norte, mas para alimentar outros centros, como São Paulo e não consegue fazer o inverso. "Em minha opinião é falta de vontade política", apontou.

PLANOS – Outra reunião com parlamentares e trabalhadores do setor elétrico deve ser realizada nesta segunda-feira, 26, às 14h, na sala de reunião da Mesa Diretora. O objetivo é estabelecer um cronograma para encaminhamento de propostas contra a venda da Eletrobras.

O deputado informou que o próximo passo da Frente Parlamentar será conseguir o apoio de parlamentares de diferentes regiões do Brasil. "Há uma conversa com parlamentares de outros estados. Na frente parlamentar, alguns já se pronunciaram. Temos deputados de Minas Gerais que são contra a privatização. Eles entendem a nossa situação e pensam a Eletrobras como patrimônio nacional que não pode ser desperdiçada dessa maneira", ponderou.

Andrade reforça sua posição contrária à privatização por acreditar na possibilidade de outras formas de auxiliar na arrecadação, sem privatizar. "Privatizando, o governo federal tira de si a responsabilidade da questão social, no aspecto de gerar energia para as comunidades distantes, ribeirinhos e povos indígenas. A iniciativa privada visa o lucro e não vai pensar nessas pessoas. Quem mais vai sofrer com isso é o povo, por isso sou contra". (P.C.)

Damiao disse: Em 26/02/2018 às 11:41:27

"Todos devem ser privatizado. Pois so assim os politicos param de meter a mão. Caixa, BB,Correios, Basa, Eltrobrás, petrobrás. Esses são os que patrocinam os politicos. Pois a Gasolina ta um absurdo porq O PT Meteu A mão. Os correios Ajudou a entrega Folheto de campanha Da Dilma. E eletrobras paga um otimo salario para um laranja do cajú."

Adailton Silva Oliveira disse: Em 26/02/2018 às 06:37:16

"É muito cinismo, o Brasil inteiro sabia que o golpe era justamente pra consumar essas ilicitudes, mas para o nobre deputado, só os jantares lhe interessava."