TRIBUNAL DE CONTAS
Auditor-fiscal é escolhido para concorrer à vaga de conselheiro
Gostei (5) Não gostei (1)
Por Ana Gabriela Gomes
Em 09/02/2018 às 01:05
Alcebíades Bruno Filho é formado em Contabilidade (Foto: Nilzete Franco)

O auditor-fiscal Alcebíades Bruno Filho foi escolhido pela categoria para concorrer à vaga de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Roraima (TCE/RR) deixada após a morte do conselheiro Essen Pinheiro, em janeiro deste ano. A decisão ocorreu por meio de uma votação realizada pela Associação dos Auditores-fiscais de Contas Públicas do TCE/RR (Audifis).

A proposta de eleger um representante foi discutida pela categoria durante uma Assembleia Ordinária. Na ocasião, três nomes foram levantados. Numa segunda assembleia, os três candidatos foram submetidos a uma espécie de debate, a fim de que apresentassem suas ideias e opiniões. Ao final, Alcebíades Filho levou a maioria dos votos para representar a categoria de auditores-fiscais do TCE na disputa.

Com o possível candidato escolhido, o próximo passo é esperar que a Assembleia Legislativa do Estado de Roraima (ALE) publique o edital de inscrição. Uma vez aberto, o presidente da Audifis, Aurisfran Feitosa, informou que toda a documentação necessária será apresentada para que o candidato se torne uma opção para os deputados escolherem.

A Constituição Estadual estabelece que 2/3 das vagas de conselheiro do TCE sejam preenchidas conforme a indicação do Legislativo. Dos sete conselheiros, quatro são escolhidos pela Assembleia e três pelo Governo do Estado.

Entre os três, as vagas são destinadas a um auditor, ao Ministério Público de Contas (MPC) e o terceiro fica a critério do governador ou governadora. “A intenção da associação é contribuir com o debate apresentando uma opção à escolha do sucessor do conselheiro Essen Pinheiro, sendo essa opção eminentemente técnica dentro da carreira de auditor-fiscal do TCE”, disse Feitosa.

EDITAL – O comunicado de vacância do cargo de conselheiro do TCE/RR foi lido na sessão extraordinária do dia 26 de janeiro e tramita na Superintendência Legislativa da Assembleia Legislativa. A Casa informou que ainda não há prazo previsto para a publicação do edital de inscrição.

Para concorrer à vaga de conselheiro é necessário ter entre 35 e 65 anos, ser brasileiro, ter notório saber contábil, jurídico e em administração pública e ter mais de 10 anos de atividade pública que exija conhecimento nas áreas citadas. (A.G.G)

Escolhido é concursado do TCE há 11 anos

Alcebíades Bruno Filho nasceu no dia 10 de junho de 1957 em Fortaleza, no Ceará, mas constituiu família em Roraima. Veio para Boa Vista em 1981 e se formou em Contabilidade na Faculdade Cathedral. Iniciou a carreira profissional no Banco do Brasil em diversos níveis de atividades, incluindo a gerência.

Após 25 anos de serviço, foi aprovado no concurso público do TCE/RR, onde está há 11 anos. “A intenção é enriquecer. Enquanto técnico, temos conhecimento de toda a sistemática de contas. Então, acho que podemos colaborar no colegiado. Queremos participar da construção do tribunal. Como escolhido, espero estar à altura para ingressar na segunda fase”, disse Alcebíades. (A.G.G)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!