Por Jessé Souza
Em 25/05/2018

Da apatia ao protesto histórico

Está comprovado, defensivamente, que a mobilização nacional que resultou no impeachment da então presidente Dilma não era contra a corrupção no país, nem muito menos pela melhoria de vida da população. Ficou claro que era uma manifestação partidária e reacionária que visava colocar no poder o pior governo de todos os tempos, encabeçado por Michel Temer, o fantoche da cleptocracia que tomou o país de assalto.

O momento crítico pelo qual a população passa, com a alta implacável do preço dos combustíveis, não despertou o civismo nem o patriotismo da mesma turma que dizia que o impeachment seria apenas o começo da faxina no Brasil. Era tudo mentira, um lorota que ludibriou boa parte da população com a “dancinha do impeachment” em verde e amarelo, enfeitada pelo patinho da Fiesp.

Precisou que os caminheiros vestissem a camisa da revolta e iniciassem o maior protesto que já se viu em favor do bolso da população. E os mesmos patifes que enganaram o brasileiro sequer se mexeram para parar o país e mostrar a verdadeira revolta popular. Todos aqueles metidos a “cidadãos bem intencionados em favor da nação” colocaram o rabinho entre as pernas porque estão mamando nas tetas desse governo que eles ajudaram a colocar no poder por meio do golpe parlamentar.

Os caminheiros estão mostrando como protestar sem violência, sem atear fogo em nada nem agredir ninguém, sem partidarismo, muito menos vestindo a camisa encardida da Seleção brasileiro, que é o principal símbolo de alienação nacional. O momento agora é de união de todos que querem mudanças imediatas na vida do brasileiro, sem usar bandeiras ideológicas de direita ou de esquerda.

Há muito tempo que o Brasil precisava de uma mobilização que partisse de baixo, daqueles que verdadeiramente carregam as riquezas do país. Os políticos corruptos quase faliram a Petrobras e estavam mandando a conta para o trabalhador brasileiro pagar. E a população estava engolindo a roubalheira sem reagir, como se fosse boi ruminando a caminho do matadouro.

A grande mobilização já obrigou os políticos a se mexerem a fim de baixar alguns centavos no preço dos combustíveis. Mas isso é muito pouco diante da bandalheira que permitiu o país entrar nesse buraco. Os brasileiros precisam mostrar que existe uma força popular acima dessa apatia a qual os políticos estavam acostumados. É necessário que os trabalhadores brasileiros não só apoiem como também se juntem aos caminhoneiros para mostrar que o país não aceita mais a ser tratado como um puteiro, como diria Cazuza. O momento é agora!

*Colaborador
jesseroraima@hotmail.com
Acesse: http://roraimadefato.com/main

Jessé Souza
jesse@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!