Por Jessé Souza
Em 02/12/2017

Um até breve e uma reflexão

Este ano, no dia 1º de agosto, completei 20 anos na Folha de Boa Vista, a casa que me acolheu e que sempre me deixou à vontade para emitir minhas opiniões, ainda que elas às vezes chegassem a conflitar com a linha editorial do jornal. São duas décadas acompanhando a realidade do Estado por meio de um olhar mais crítico.

Como minha jornada não se limita apenas a escrever esse artigo de 2,5 mil caracteres diários, mas também de zelar pelo jornalismo da casa por meio da Editoria geral do impresso, chega um dia que o corpo cobra a conta.

E ela chegou: acabo de receber o laudo do exame de eletroneuromiografia atestando uma síndrome do túnel do carpo, que é uma lesão em consequência dos 26 anos de profissão digitando diariamente.

Em razão disso, terei que passar inicialmente 30 dias em repouso absoluto e em tratamento médico para tentar reverter a lesão. Sempre ouvia falar que as pessoas que trabalham digitando ou com qualquer outra atividade que exija esforço repetitivo poderiam ser acometidas desse tipo de enfermidade, mas a tendência é não acreditar que isso possa acontecer com a gente um dia.

Então, além de ser uma despedida, um "até breve", quero que esse texto sirva de reflexão para os profissionais que trabalham com atividades manuais, a exemplo de digitadores, a fim de que estejam atentos às recomendações dos exercícios laborais e das recomendações das pausas para o descanso dentro do local de trabalho, as quais são essenciais para evitar que seja cobrada a fatura no final, quando o corpo não é mais o de um jovem que acha que nunca irá perder as forças.

Nesses últimos dias de exames e fila de espera em consultório, ouvi vários relatos de pessoas que estão sofrendo por lesões em virtude de esforços repetitivos, algumas inclusive já inválidas por recorrerem tardiamente aos tratamentos, justamente por acharem que deveriam sempre adiar os cuidados com o corpo.

Então, que seja um até logo para os leitores dessa coluna que acompanham diariamente a realidade do nosso Estado por meio da imprensa. Que esse repouso absoluto sirva também para colocar as leituras em dia, sempre adiadas na cabeceira da cama por várias desculpas e falta de tempo. Se tudo der certo, em 30 dias estarei retomando para esse sagrado compromisso com os leitores da Folha. Até lá.

*Jornalista
jesseroraima@hotmail.com
Acesse: http://roraimadefato.com/main/

Jessé Souza
jesse@folhabv.com.br
SANTOS disse: Em 12/12/2017 às 12:52:24

"- Meu nobre Jessé. A tecnologia aí está para ser usada, para o bem ou para o mal, segundo a índole do usuário. - No seu caso, para o bem. Ao invés de sacrificar-se digitando, grave em áudio. A Folha, certamente, disponibilizará alguém para converter o áudio em texto e nós, leitores, não ficaremos privados das peças de sua lavra. - Auguro-lhe plena e rápida recuperação. "

ANTÔNIO CLÁUDIO THEOTÔNIO disse: Em 06/12/2017 às 09:06:03

"Grande Parixara, depois mandarei a conta por nos deixar órfãos de suas cirúrgicas intervenções no dia a dia do nosso Estado (brincadeira). Boa recuperação meu amigo, e que vc volte ainda mais afiado. abraço e boa sorte."

branca disse: Em 04/12/2017 às 09:57:12

"Uma pena Jessé.....mas se cuide por favor. Voce fará falta esses dias."

faiscavital disse: Em 03/12/2017 às 00:37:03

"Jesse te desejo uma boa e rapida recuperacao."

Rafael disse: Em 02/12/2017 às 07:04:05

"Eu lhe desejo breve recuperação para poder voltar ao trabalho. Sou leitor assíduo de sua coluna e busco o jornal mais por ela, a qual recomendo a todos, pois é uma forma de ver o mundo com um pouco de criticidade. "