ELEIÇÕES 2018
TRE vai fazer campanha para orientar o eleitor sobre fake news
As autoridades prometem fechar o cerco para esta prática e punir quem fabricar ou compartilhar notícias falsas durante o ano eleitoral
Por Folha Web
Em 07/03/2018 às 01:36
Desembargadora Tânia Vasconcelos é presidente do TRE-RR (Foto: Cyneida Correia)

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RR) articula formas de frear a divulgação de fake news (textos falsos disseminados como notícias verdadeiras em redes sociais), considerado por especialistas como principal desafio nas eleições gerais deste ano. 

“A fake news não é novidade em nossa vida em Roraima. Nós temos na memória algumas ações e ocorrência de distribuição de panfletos e jornais com propaganda negativa de candidatos. O que mudou foi a forma de impulsionar essas notícias falsas, que agora é digital e a disseminação ocorre muito mais rapidamente”, explicou a presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR), desembargadora Tânia Vasconcelos.

As autoridades prometem fechar o cerco para esta prática e punir quem fabricar ou compartilhar notícias falsas durante o ano eleitoral. Em entrevista coletiva nessa terça-feira, 6, Tânia Vasconcelos disse que o que de fato se pode trabalhar nesse momento de eleições é a prevenção voltada para o eleitor entender a responsabilidade dele com a divulgação de notícias falsas.

“O objetivo é chegar ao eleitor e fazer ele pensar diferente. O eleitor tem que aprender a reconhecer uma notícia falsa. Vamos desenvolver campanha orientando o eleitor nesse sentido, de que ele aprenda a verificar a informação antes de multiplicar o que não é verdadeiro. Portanto, de início vamos trabalhar campanha educativa para o eleitor reconhecer a fake news”, afirmou.

Outra estratégia pode ser as parcerias com as redes sociais para otimizar a retirada de publicações condenadas ou vetadas pelo TRE-RR. “Entre a Justiça Eleitoral e as redes sociais, já existe um entrosamento e quando fizermos o controle da informação teremos eco com as redes sociais, que vão tirar essa a propaganda negativa ou fake news do ar. Quem propagar notícias falsas será responsabilizado criminal e civilmente e quem compartilha a notícia falsa, se conseguirmos identificar, também será punido”, garantiu.

Notícias falsas derretem candidaturas, diz TSE

Na última semana, membros da Justiça Eleitoral estiveram reunidos no Fórum Nacional da Propaganda Eleitoral na Internet, incluindo representantes de Roraima, que aconteceu no Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE-MT). Entre os assuntos abordados estava o combate às fake news nas mídias sociais.

O encontro contou com a participação de magistrados, promotores eleitorais, representantes da Polícia Federal e da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), servidores das áreas de Tecnologia da Informação e de Comunicação, além de representantes do Facebook, Google e Twitter.

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luiz Fux, já havia afirmado que irá trabalhar no combate às fake news, juntamente com um conselho consultivo para estudar soluções para o tema. “Notícias falsas, fake news, derretem candidaturas legítimas. Uma campanha limpa se faz com a divulgação de virtudes de um candidato sobre o outro, e não com a difusão de atributos negativos pessoais que atingem irresponsavelmente uma candidatura”, finalizou Fux ao lembrar exemplos de eleições no exterior em que os candidatos preferem destruir a honra alheia através de notícias falsas por meio de redes sociais.

Alguns passos para identificar fake news

Checar a fonte: verifique se a fonte é confiável, ligada a um portal de notícias da cidade. Saber se outros veículos abordam o mesmo assunto;

Leia a matéria completa, não apenas sua chamada: chamadas no Facebook, por exemplo, são facilmente editáveis por qualquer um que esteja compartilhando um link;

Cheque por erros de formatação ou ortografia: erros pequenos são comuns mesmo nas publicações mais relevantes, mas quando erros grotescos são o padrão, não inspira confiança; 

Preste atenção à URL: Alguns sites mal-intencionados possuem nomes semelhantes a grandes sites, certifique-se que se trata de um site oficial.

Ferraz disse: Em 07/03/2018 às 21:36:58

"Alguém pode dizer qual dos políticos Roraimense é honesto...O que o povo fala é verdade, todos são desonestos e mentirosos, pelo menos um político prove o que fez que tenha prometido durante a campanha para se eleger."

Manuel disse: Em 07/03/2018 às 08:01:05

"do resultado das urnas sem impressão de voto?"

GERSON DENZ disse: Em 07/03/2018 às 07:46:47

"TRE deve se preocupar, com fontes que se dizem oficiais, e apresentam estatísticas e pesquisas, restrito a um pequeno grupo de pessoas entrevistadas."