SAÚDE
Reposição hormonal para homens: saiba quando é indicada
Entre os sintomas está a diminuição do desejo sexual e a falta de disposição para as atividades do dia a dia
Por Folha Web
Em 20/02/2018 às 00:01
O médico Cesar Penna é especialista em Endocrinologia e Metabologia (Foto: Nilzete Franco)

A reposição hormonal masculina é indicada para tratamento da andropausa, um distúrbio hormonal que surge no homem a partir dos 40 anos, caracterizado pela baixa produção de testosterona.

De acordo com o médico Cesar Penna especialista em Endocrinologia e Metabologia, mesmo os homens mais ativos e saudáveis terão que lidar com uma questão orgânica: a queda do nível de testosterona no corpo.

“A testosterona é um hormônio masculino que passa a ser produzido em menor quantidade pelo organismo masculino a partir dos 40/45 anos de idade. A diminuição é gradativa – cerca de 1% ao ano – mas suficiente para causar em alguns homens o Distúrbio Androgênico do Envelhecimento Masculino (Daem), anteriormente conhecido como andropausa”, explica.

Segundo o médico, a medicina ainda discute qual é a quantidade normal do hormônio, porém, há certo consenso que considera a taxa deficitária quando é inferior a 300/350 ng/ml.

Entre os sintomas está a diminuição do desejo sexual; a falta de disposição para as atividades do dia a dia; piora da qualidade do sono e piora da ereção.

“A dosagem de testosterona e seus subprodutos no sangue pode ser corrigida com reposição hormonal, desde que nada inviabilize o tratamento. O retorno do hormônio aos níveis normais permite ao homem sentir melhora na disposição para desempenhar as atividades cotidianas e na performance sexual. Mas para que a sensação de bem-estar perdure, não pode se descuidar, nem deixar de ir ao urologista”, reforça o médico.

A reposição hormonal para homens precisa ser administrada de forma cuidadosa e segura, e de acompanhamento médico constante.

“Há diversas formas de realizá-la, entre as mais conhecidas e seguras estão: a injetável de longa e de curta duração, e o gel e soluções transdérmicas. Sendo que o melhor a fazer é manter o acompanhamento com médico endocrinologista para que possa ser administrada a dose correta no período de tempo ideal”, disse.

Reposição da testosterona vs. câncer de próstata

Associar a reposição hormonal para homens ao surgimento do câncer de próstata é um erro. A testosterona não leva ao surgimento da doença. Repô-la é uma alternativa benéfica e segura para muitos homens que desejam retomar a disposição perdida devido ao déficit do hormônio no organismo.

 

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!