BEM-ESTAR
Psicanalista dá dicas para se organizar no fim de ano
Psicanalista Roberta D'Albuquerque explica que dezembro é época de estabelecer prioridades e pensar de forma bem simples
Por Folha Web
Em 18/12/2017 às 00:35
Roberta D'Albuquerque é psicanalista, autora de ‘Quem manda aqui sou eu’ e criadora do portal ‘A Verdade é Que...’ (Fotos: Divulgação)

É no final de ano, que muitas pessoas começam a se organizar, procuram uma agenda nova, para que possa fazer todo o planejamento do mês com antecedência ou começam uma grande faxina em casa. De acordo com a Psicanalista Roberta D'Albuquerque existem dicas que podem auxiliar na hora de fazer a famosa ‘organização de ano novo’ e curtir todos os compromissos que essa época do ano oferece.

A primeira é estabelecer prioridades e pensar de forma bem simples. No fim do ano, ocorrem muitos convites para confraternizações e com isso, troca de presentes.

“Não é preciso ir a todos os eventos, basta pensar quais são aqueles que importam de verdade? Na hora do presente, simplifique. Não estamos mais em tempos de listas de presentes. Uma fornada de biscoitos e bolinhos bem embalados podem encantar mais do que ideias caras e mirabolantes. Se faltar habilidade na cozinha, aposte em chocolates, flores ou livros. Quem, neste mundo não gosta? No quesito ceia, visualize as sobras do ano passado e, de novo, pense de forma simples”, explica.

Não tenha vergonha de pedir ajuda. “Para as férias, para as malas, para tudo o que for preciso. Não precisamos dar conta de tudo sozinhas”, diz.

Na hora das reuniões familiares é preciso pensar que a família inteira não vai se transformar da noite para o dia.

“Simplesmente porque os convidados estão todos vivos, e a vida é dinâmica e surpreendente. Pense no seguinte mantra: “Não sou responsável pelo bem-estar do mundo nem pelo comportamento de todos. Não tenho tudo sob meu controle”, ressalta a especialista.

Outra dica fundamental é manter a expectativa sob controle. Lidamos com eles o ano inteiro. Por que em dezembro aperta? Porque o que está em jogo é o fim de um ciclo, e tudo o que ele traz consigo: o atestado do que deu certo ou errado no ano que passou, o momento de se empossar dos desejos para o próximo ano de maneira que nos põe a anotar o que faremos daqui para frente, que nos convoca para o compromisso, que nos põe em contato com o medo de falhar. “Quem planeja demais, espera demais, antecipa demais, frustra-se e não aproveita as surpresas da vida”.

“Estabelecer prioridades, pensar de forma simples, pedir ajuda, escolher as batalhas, manter a expectativa sob controle e se abrir para o novo são tarefas para lá de difíceis, missões não só para todos os meses do ano, como para uma vida inteira”, finaliza.

***
Gostou?
1
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!