IMPLANTE DENTÁRIO
Procedimento estético eleva a autoestima de pacientes
‘Muito mais do que estético, ele traz diversos benefícios para o dia a dia do paciente’
Por Raisa Carvalho
Em 15/02/2018 às 00:23
O cirurgião dentista Mauro Raposo explica como funciona o procedimento (Fotos Divulgação)

O implante dentário é uma estrutura de titânio posicionada por meio de uma cirurgia no osso maxilar ou mandibular, que fica abaixo da gengiva, para substituir a raiz do dente. De acordo com o cirurgião dentista Mauro Raposo, o procedimento é muito comum e responsável por trazer o bem estar e autoestima, principalmente na terceira idade. Muito mais do que estético, ele traz diversos benefícios para o dia a dia do paciente.

“Em princípio qualquer pessoa pode receber implantes dentários. A colocação do implante dentário é feita sob anestesia local e não dói. O tempo de cirurgia depende da quantidade de implantes que serão implantados”, explica.


A peça de titânio possui compatibilidade biológica com o tecido ósseo cientificamente comprovado e por isso não causa complicações. O que pode ocorrer no local são complicações causadas por fatores como: processo infeccioso, condição deletéria de saúde ou problemas ocorridos na cirurgia, e agravadas por hábitos como: tabagismo (fumo) e/ou higiene precária.

“Em princípio qualquer pessoa pode receber implantes dentários. A colocação do implante dentário é feita sob anestesia local e não dói. O tempo de cirurgia depende da quantidade de implantes que serão implantados”, explica.
Independente do motivo que levou o paciente a perder o dente e o osso, pode-se complementar a altura e a espessura da região que receberá os implantes.

Segundo o especialista, as dores pós-cirúrgicas são mínimas e facilmente debeladas por analgésicos e anti-inflamatórios receitados pré ou pós cirúrgico. O implante foi desenvolvido para substituir um dente perdido.

No Brasil, a técnica está cada vez mais difundida: são realizados cerca de 2,2 milhões de implantes dentais por ano no país, segundo a Abimo (Associação Brasileira da Indústria Médica, Odontológica e Hospitalar).

Como funcionam as próteses fixas (Dentadura) sobre implante?

De acordo com Raposo, são implantados em torno de seis implantes (dependendo da necessidade), que servirão como pilar para a prótese fixa provisória que poderá ser parafusada no momento da cirurgia evitando constrangimento estético e funcional para o paciente.

“Após três meses, quando todo o processo de cicatrização se finaliza é confeccionada a prótese definitiva, que tem durabilidade prolongada devido a qualidade do material usado para confecção da mesma”.

O médico explica a importância de sanar todas as dúvidas sobre o tratamento, pois em algumas propagandas, informações são omitidas ou não são expostas de forma clara. “É importante salientar que o paciente deve visitar regularmente o odontólogo para acompanhamento e manutenção do tratamento”, finalizou.

Como em todo procedimento cirúrgico, o implante dentário necessita de cuidados antes, durante e depois da operação. Após a escolha de um profissional capacitado, seguir as instruções do cirurgião dentista é imprescindível.

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!