REZONEAMENTO ELEITORAL
Prazo para retirada de títulos em locais de votação termina dia 10
Por Minervaldo Lopes
Em 05/12/2017 às 01:09
Moradores de nove bairros foram afetados pela mudança e devem ir ao local de votação ou Cartório Eleitoral (Foto: Hione Nunes)

O Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE-RR) deverá concluir neste domingo, 10, o processo para retirada de títulos de eleitores de nove bairros incluídos no rezoneamento eleitoral, uma medida do Tribunal Superior Eleitoral que visa aprimorar os trabalhos da Justiça Eleitoral no Estado.

Conforme o secretário de Tecnologia da Informação do TRE no Estado, Wanderlan Fonseca, a ação foi iniciada no dia 11 do mês passado, englobando os locais de votação que funcionam em escolas situadas nos bairros Asa Branca, Caimbé, Caraná, Cauamé, Centenário, Jóquei Clube, Tancredo Neves e União, que passam agora a fazer parte da 1ª Zona Eleitoral (ZE) da Capital. “Na 1ª Zona Eleitoral, nós tínhamos aproximadamente 70 mil eleitores, enquanto a 5ª Zona já está com 145 mil. Então, nós aproveitamos essa determinação legal e equalizamos todos os nossos os serviços, tirando 60 mil eleitores da 5ª Zona e transferindo para a 1ª Zona”, explicou.

Além das mudanças nas zonas 1ª e 5ª, ambas em funcionamento na Capital, o rezoneamento também acabou mexendo com os locais da 3ª Zona Eleitoral, que engloba os municípios da região Leste do Estado. “Antes os eleitores de Cantá, Bonfim e Normandia precisavam passar 80 quilômetros, ida e volta, até a 3ª Zona para resolver sua situação eleitoral. Com esse rezoneamento, esses três municípios passam a fazer parte da 5ª Zona, que funciona aqui em Boa Vista”, frisou.

Wanderlan Fonseca explicou ainda que, mesmo após o fim do prazo, o eleitor não perderá o direito a voto nas eleições do próximo, tendo até a véspera da votação a oportunidade de buscar o novo título. “O eleitor terá até a véspera da votação, ou seja, até o dia 6 de outubro de 2018, para ir ao Cartório da 1ª Zona, para buscar o seu novo título. Vale destacar ainda que, ele vai continuar votando no mesmo local, mas como há a mudança de zona, onde cada uma possui uma numeração, deverá ficar atento a mudança da seção onde fará a votação”, ressaltou.

E-TÍTULO – Lançado na última sexta-feira, dia 1º, pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, o Título de Eleitor Eletrônico (E-Título) é a mais nova ferramenta de segurança e comodidade ao eleitor brasileiro.

De acordo com Wanderlan Fonseca, a ferramenta possui o mesmo mecanismo da Carteira de Habilitação Eletrônia (CNH-E) e a Carteira de Trabalho Digital, já passando a ter validade para as eleições 2018. “O eleitor acessa a loja virtual do seu celular Android ou iOS, baixa o aplicativo do E-Título e instala diretamente no aparelho. Com isso, ele digita o número do título e demais dados oficiais para ter acesso a todos os dados diretamente na palma da mão, apresentando diretamente aos mesários de votação”, afirmou.

Ainda de acordo com o secretário de Tecnologia da Informação, a versão digital do título de eleitor apresenta novidades em relação ao documento tradicional. Nele, o eleitor poderá acessar informações sobre quitação eleitoral, dados sobre cadastramento biométrico e endereço do local de votação, disponibilizando, inclusive, um mapa com geolocalização.

Apesar do E-Título exibir a foto do eleitor que passou pelo cadastramento biométrico na Justiça Eleitoral, a apresentação de documento oficial com foto ainda é obrigatória durante a apresentação do votante junto aos fiscais de votação. “É válido lembrar, no entanto, que o E-Título não desobriga a apresentação de documento oficial com foto”, concluiu. (M.L)

***
Gostou?
0
10
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!