EXPLORAÇÃO INFANTIL
Pais devem redobrar vigilância aos filhos durante Carnaval
Uma das principais recomendações aos responsáveis é ficar atento ao consumo de bebidas alcoólicas por menores
Por Paola Carvalho
Em 07/02/2018 às 00:57
Crianças e adolescentes devem curtir o Carnaval em um ambiente adequado (Foto: Nilzete Franco)

Com a aproximação do período de Carnaval, os órgãos de combate e fiscalização da exploração de crianças e adolescentes recomendam que pais e responsáveis redobrem a vigilância no período. Nesta época de festa, a premissa é de que os menores de idade possam usufruir das brincadeiras em um ambiente adequado.

Em Roraima, principalmente nos municípios que são conhecidos por realizar edições da festa popular, os órgãos de controle vão intensificar as ações de fiscalização. O Tribunal de Justiça de Roraima (TJRR), por intermédio da Divisão de Proteção da Vara da Infância e Juventude, por exemplo, fará a rotineira ronda nos carnavais da cidade, principalmente nos blocos de rua, uma vez que recebe um público maior nesta época do ano.

“No ano de 2017, não flagramos ou recebemos nenhuma denúncia de exploração de crianças ou adolescentes no setor da Divisão de Proteção. Foi um carnaval tranquilo e esperamos que isso se repita este ano, sem grandes ocorrências”, disse a chefe do setor Divisão de Proteção da Vara da Infância e Juventude, Lorrane Costa.

Segundo o TJRR, os agentes de proteção também estarão atentos à venda de bebidas alcoólicas para crianças e adolescentes, uma das principais recomendações dada aos pais nas festas de Carnaval. “A orientação que damos aos pais é que mantenham a vigilância ativa sobre os seus filhos. Sempre os acompanhando e aconselhando sobre possíveis riscos advindos em festas de Carnaval, tais como: o não consumo de bebida alcoólica”, disse Lorrane.

“Não consumir bebidas (refrigerante, suco, água etc.) oferecidas por outras pessoas. Não se aproximar de pessoas estranhas, ou seja, não aceitar nada de ninguém e sim consumir o que você leva ou compra”, reforçou a chefe da Divisão.

Além disto, a Justiça Estadual também vai fiscalizar as possíveis explorações sexuais de menores, bem como a presença de crianças e adolescentes desacompanhados de seus responsáveis na madrugada e demais denúncias que possam vir a ocorrer. A Vara de Infância ressaltou que qualquer suspeita de abuso contra crianças e adolescentes podem ser realizadas pelo Disque 100.

Prefeitura vai promover ações contra a exploração do trabalho infantil

A Secretaria Municipal de Gestão Social (Semges) informou que serão deslocadas equipes responsáveis por coibir qualquer tipo de prática envolvendo exploração do trabalho infantil ou exploração sexual. A ação é realizada em todos os grandes eventos promovidos pela Prefeitura de Boa Vista e acontece em conjunto com a Guarda Civil Municipal, que é acionada quando necessário.

“Os profissionais da Semges irão desenvolver abordagens sociais e ações preventivas no acolhimento às famílias e no acompanhamento de integrantes de programas sociais que participarão da folia”, explicou.

Durante as cinco noites, as equipes também farão ronda para combater o trabalho infantil, além de ofertar atividades lúdicas para as crianças em um espaço montado na Praça de Eventos Fábio Marques Paracat. No local também será montado o cantinho da amamentação. (P.C)

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!