PUBLICIDADE
OPERAÇÃO PREGADURA
PF desmonta plano do PCC de matar agentes em Roraima
Por Folha Web
Em 20/11/2018 às 17:00
O delegado Federal Martin Bottaro Purper. (Foto: Ascom/PF)

Deflagrada pela Polícia Federal (PF) no Paraná, nesta terça-feira, 20, a Operação Pregadura conseguiu impedir que a facção criminosa do Primeiro Comando da Capital (PCC) executasse atentados contra agentes públicos em Roraima, segundo informou o delegado Federal Martin Bottaro Purper, coordenador da operação.

"Foi constatada a existência de um núcleo dessa facção criminosa estabelecido dentro da Penitenciária Estadual de Piraquara [região metropolitana de Curitiba]. Todos os integrantes comandavam dali as ações criminosas realizadas em praticamente todos os estados do Brasil. Constatamos que houve autorizações para atentados contra agentes públicos, no estado de Roraima, o que felizmente foi evitado”, afirmou Purper.

De acordo com a investigação iniciada há seis meses, membros do PCC em Roraima pediram a autorização de um líder da facção criminosa no Paraná para matar agentes da área de Segurança Pública no estado de Roraima.

"O investigado a quem foi solicitada a ordem deu o ok e ainda descreveu como o atentado deveria ser executado", informou Purper, durante entrevista à imprensa realizada na tarde de hoje na sede da Superintendência da PF na capital do Paraná

"Eles esperariam os agentes públicos saírem juntos em um mesmo carro e, no semáforo ou em outro local em que o carro fosse obrigado a diminuir a velocidade, os criminosos se aproximariam e atirariam sem parar", acrescentou .

A maneira escolhida para executar o atentado em Roraima guarda semelhanças com a emboscada que resultou na morte do agente penitenciário federal Alex Belarmino da Silva, assassinado há tiros por membros do PCC na cidade de Cascavel (PR)

Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 31 mandados de prisão e preventiva de investigados em cidades nos estados de Rondônia (Porto Velho), Rio Grande do Norte (Mossoró), Roraima (Boa Vista), Minas Gerais (Uberaba), Mato Grosso do Sul (Dourados e Campo Grande), Paraná (Londrina, Cambará, Curitiba, Araucária, São José dos Pinhais e Piraquara) e São Paulo (Presidente Bernardes, Presidente Venceslau, Lins, Mairiporã, Ubatuba e São Paulo).

A reportagem da Folha entrou em contato com a Polícia Federal em Roraima e no Paraná, e aguarda resposta.

OPERAÇÃO PREGADURA

O nome da operação policial faz referência a jogada de xadrez que tem por objetivo impedir a movimentação de peças do adversário em uma partida.

Os investigados responderão pelos crimes de organização criminosa, associação para o tráfico de drogas e o comércio ilegal de drogas, tráfico de armas, tortura e homicídios.

As ordens judicias foram deferidas pela Vara Criminal de Piraquara/PR.

Fonte: Uol

***
Gostou?
17
1
PUBLICIDADE
Macuxi disse: Em 20/11/2018 às 21:12:36

"Parabéns à Polícia Federal pelo brilhante trabalho!"