FOTOGRAFIA
Mostra ‘Nunca Me Calarei’ acontece até a próxima sexta-feira
Exposição é composta por retratos de vítimas da violência doméstica
Por Folha Web
Em 28/08/2017 às 23:00
Acervo foi realizado pelo fotógrafo Márcio Freire (Foto: SupCom ALE-RR)

A Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), por meio da Procuradoria Especial da Mulher, em parceria com a igreja Adventista do Sétimo Dia, está exibindo até sexta-feira, 1º de setembro, durante todo o dia, a exposição ‘Nunca me Calarei’. A mostra retrata a violência doméstica e faz parte do projeto ‘Quebrando o Silêncio’.

Uma equipe do Chame (Centro Humanitário de Apoio à Mulher) ficará à disposição para orientar os visitantes sobre atendimentos especializados.

A exposição, do fotógrafo carioca Márcio Freire, é composta por painéis e banners com retratos de vítimas reais de violência doméstica. A servidora Ysllena Oliveira falou sobre a importância desse evento que servirá para fortalecer outras mulheres.

“É um trabalho de grande importância e vai ajudar a fazer a mulheres a criar coragem para denunciar, porque geralmente elas se sentem presas, com medo, com isso elas vão ter coragem e quebrar o silêncio”, complementou.

De forma positiva, o servidor Bruno Viana avalia essa parceria entre a Procuradoria Especial da Mulher e a igreja para levar informações sobre as consequências da violência doméstica na vida das pessoas.

“É um modo de chamar a atenção da sociedade, principalmente de quem visita a Assembleia Legislativa porque hoje a violência contra a mulher é grande e muitas delas têm medo de denunciar por represálias”, disse.

Para Viana, nem as mulheres e nem quem convive ou presencia casos de agressão, podem se calar. “A gente pede para a sociedade ajudar se souber de alguma mulher que tenha sofrido agressão que denuncie e procure o Chame”, sugeriu o servidor.

O projeto ‘Quebrando o Silêncio’, da igreja Adventista do Sétimo Dia, iniciou no dia 20 de agosto, no Roraima Garden Shopping, onde ficou por três dias e, em seguida, migrou para o Pátio Roraima Shopping. O encerramento aconteceu na tarde do último sábado (26), na praça Germano Augusto Sampaio, no bairro Silvio Botelho, zona oeste, com uma passeata e um fórum de discussão sobre o tema.

Este ano, a Procuradoria Especial da Mulher colocou em execução o projeto ‘Olhos de Maria’, cujo principal público são as mulheres evangélicas que representa 40% dos atendimentos no Chame.

Além da igreja Adventista do Sétimo Dia, a Procuradoria buscará outras parcerias para ampliar o projeto ‘Olhos de Maria’. “A nossa parceria está muito boa, está sendo fortalecida e vamos trabalhar com os distritos das mulheres nas igrejas e passar a fazer uma roda de conversa com essas mulheres”, contou a procuradora adjunta especial da Mulher, Sara Patrícia Farias.

A parlamentar ainda que a equipe técnica da Procuradoria está à disposição das outras denominações religiosas para que juntas realizarem um trabalho preventivo.

Com informações da Supcom ALE-RR

***
Gostou?
1
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!