CIDADE SATÉLITE
Moradores aguardam fim da construção de caixa d’água
Sem água na torneira há pelo menos duas semanas, moradores do Cidade Satélite cobram conclusão de caixa d’água
Por Folha Web
Em 11/10/2018 às 01:22
Segundo a Seinf, obra foi iniciada em 2013 e deve ser concluída no próximo ano (Foto: Wenderson Cabral/Folha BV)

KATTY MORAIS
Colaboradora da Folha

O problema de desabastecimento de água que está acontecendo em alguns bairros de Boa Vista prejudica também os moradores do bairro Cidade Satélite, na zona oeste. Os residentes relatam que estão há mais de duas semanas sofrendo com a constante falta de água na localidade.

De acordo com um morador que preferiu não ser identificado, o problema com a falta da distribuição da água tem prejudicado todos os residentes. “Estamos sem água desde a semana retrasada. Temos que reservar água em baldes e às vezes temos que buscar em casas de pessoas conhecidas, isso é ruim, pois pagamos pelo serviço todos os meses”, contou.

Para a operadora de caixa Maria Cristina, a falta d’água é um descaso com a população do bairro. “Ficar sem energia é ruim, mas não tanto quanto ficar sem a água. Somos obrigados a encher várias garrafas pets, ou baldes para manter água reservada para o uso diário. Procuramos a Caerr, no entanto, nada é resolvido”, informou.

Sobre a construção de uma caixa d’água para complementação do sistema de abastecimento de água no bairro Cidade Satélite, os moradores já não têm esperanças para a conclusão da obra. “Faz muito tempo que a obra está parada, não faço ideia se existe a possibilidade de aproveitarem o que restou da construção. Com isso, a população fica transtornada com o dinheiro público investido em algo que não beneficiou a comunidade”, criticou Maria Cristina.

O autônomo Antônio de Oliveira, morador da Rua 16, geralmente reserva água em uma caixa, e ajuda os vizinhos quando a distribuição é cortada. “Quando a água volta por um instante, deixo minha caixa encher para ajudar os vizinhos, principalmente os que têm crianças em casa. Acredito que a Caerr deveria se comunicar melhor com os seus clientes, pois pagamos pelo serviço. Quando fosse necessário desligar o abastecimento, creio que deviam avisar a população”, relatou.

Renato Menezes é proprietário de um restaurante no bairro e se sente prejudicado com a falta d’água. “Faz algumas semanas que a situação está dessa forma. As pessoas que possuem um estabelecimento como o meu se sentem realmente prejudicadas, pois além do trabalho diário, ainda temos que reservar água em recipiente”, relatou o empresário.

De acordo com Renato, faz um bom tempo que o serviço de distribuição de água, deixa a desejar com relação à qualidade no bairro. “Muitas das vezes quando a água volta, está completamente suja. O ruim é que, quando deixamos de pagar um mês, a empresa é rápida para vir cortar o serviço, no entanto, quando dependemos deles a situação continua a mesma”, lamentou o empresário.

CAERR BUSCA SOLUCIONAR FALTA DE ÁGUA

Em nota, a Companhia de Águas e Esgotos de Roraima (Caerr) informou que está buscando solucionar definitivamente os problemas de abastecimento de água em alguns bairros da capital, incluindo o Cidade Satélite, dizendo que iniciou no dia 1º de outubro a perfuração de dois poços artesianos.

O primeiro, em fase de conclusão, no bairro São Bento, irá produzir 50 metros cúbicos de água por hora, que será direcionada para as partes mais altas do bairro e adjacências. O segundo será perfurado nos próximos dias no Cidade Satélite e ampliará o volume de água jogado na chamada ponta de rede, solucionando os problemas de abastecimento das localidades já mencionadas.

Para o pleno funcionamento do sistema de abastecimento de água, é necessário que haja energia elétrica e com as constantes quedas ocorridas nos últimos dias, o fornecimento de água fica comprometido.

“A Caerr vem fazendo, ao longo do ano, investimentos em tubulação e bombas, equipamentos caros e que precisam de estabilidade energética para funcionarem com excelência. Infelizmente, com as inúmeras quedas na rede, muitos destes equipamentos são danificados e precisam ser substituídos. Além disso, quando ocorre uma queda, o sistema só é religado quando a central de controle identifica estabilidade energética, fazendo com que os Centros de Reservação e Distribuição (CRDs) tenham baixa em seus reservatórios, diminuindo a pressão da água a ser distribuída”, frisou.

OBRA DE CAIXA D'ÁGUA DEVE SER CONCLUÍDA ATÉ 2019

Com relação à rede de abastecimento de água do bairro Cidade Satélite, a Secretaria Estadual de Infraestrutura (Seinf) informou que o processo para que seja feita uma nova licitação para conclusão da obra da caixa d’água está em andamento. No momento, o processo está em trâmites internos na Seinf, para que seja iniciada a licitação do remanescente da obra. A previsão é que os serviços sejam iniciados ainda este ano, com previsão de conclusão até junho de 2019.

O sistema de abastecimento vai atender mais de 10 mil domicílios, atingindo mais de 40 mil pessoas com água tratada e de qualidade.

A Seinf relatou ainda que a obra teve início em 2013 e foi paralisada com cerca de 80% dos trabalhos concluídos, devido à empresa responsável pela execução ter abandonado o serviço. Foi procedida a rescisão contratual e, após isso, feita uma atualização orçamentária e enviada para a Caixa Econômica Federal para análise e aprovação. Após esse processo, retornou para a Seinf proceder a licitação.

A Seinf informou ainda que a obra é oriunda de recursos do Ministério das Cidades, através de um convênio com a Caixa, que foi renovado até julho de 2019. O valor do investimento é de R$ 9 milhões.

“O Governo do Estado está envidando todos os esforços para concluir a obra, de forma a que ela seja repassada à Companhia de Águas e Esgotos de Roraima, para que seja interligada ao sistema de abastecimento de água e possa resolver a situação da falta de água no bairro”, concluiu. (K.M)

***
Gostou?
0
0
MARIO DE BRITO LIMA disse: Em 11/10/2018 às 11:14:07

"Pelo tempo tem é que demolir e construir do zero. Olha como está tudo torto."