ZONA RURAL
Homem reaparece após 12 dias perdido no mato
Por João Barros
Em 31/01/2018 às 00:24
Elcir Domingos da Silva estava totalmente debilitado, tentou fugir novamente, mas foi contido pela família até a chegada do Samu (Foto: Arquivo Pessoal)

Por volta das 23h da segunda-feira, dia 29, Elcir Domingos da Silva, de 44 anos, reapareceu depois de 12 dias perdido no mato. Ele disse ter caminhado por quase 90 km da região do Murupu, zona Rural de Boa Vista, de onde sumiu, até uma comunidade próxima à Vila do Taiano, no Município de Alto Alegre, a Centro-Oeste do Estado, onde a família vive. Muito debilitado por conta dos dias de caminhada, recebeu os primeiros atendimentos da família.

Uma sobrinha de Elcir deu detalhes do momento em que ele apareceu na casa da irmã. “Minha tia, que é irmã dele e mora em uma comunidade perto da Vila do Taiano se espantou quando alguém chegou e bateu na porta, era meu tio, todo sujo, com fome e pedindo para tomar banho. Estava muito desorientado, os pés muito inchados, descalço, agitado, sem muita noção do que estava acontecendo”, pontuou.

Enquanto a irmã do homem tentava acalmá-lo, o esposo dela foi até a Vila do Taiano informar os demais familiares. “Avisaram minha mãe que ele havia aparecido, quando todos chegaram ele surtou novamente, querendo correr, quando os familiares o seguraram e amarraram seus pés, enquanto o Samu chegava. Ele foi trazido para o HGR [Hospital Geral de Roraima], onde foi medicado e acompanhado por médicos que o encaminharam para tratamento psicológico”, disse a sobrinha.

A jovem disse ainda que o homem estava com as mesmas roupas. Ele revelou que passou 12 dias andando do PA Nova Amazônia até a casa dos familiares, equivalente a 87 km. “Ele continua com suas alucinações, dizendo que alguém quer matá-lo. Agora vamos auxiliá-lo no tratamento psicológico”, acrescentou.

Quando perguntada se o Corpo de Bombeiros e o Canil continuaram na operação de buscas até Elcir ter aparecido, a sobrinha informou que no quarto dia de buscas, tiveram que encerrar as ações. “Eles disseram que não iriam mais. Eles não conseguiram pistas e é uma região muito extensa. Então a família insistiu em procurar durante esses 12 dias. Todos os dias a família se dividia em grupos de três ou quatro pessoas e procurava o dia inteiro, mas também não tivemos êxito. Mas, depois de tanta procura todos decidiram parar com as buscas. A partir de hoje [terça-feira, 30] ninguém iria mais, só que ele apareceu. Disse que veio andando por dentro do mato para que ninguém o matasse”, reforçou a jovem.

Depois de amarrado pela família para não fugir novamente, Elcir foi conduzido até o HGR para receber atendimento médico especializado e teve alta na manhã de ontem, 30.

O CASO – O homem desapareceu na manhã do dia 18, quando entrou na mata, na região do Murupu, zona Rural de Boa Vista, alegando que indivíduos pretendiam matá-lo. Ele é morador da Vila do Taiano e estaria sofrendo com problemas mentais. (J.B)

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!