TRÂNSITO FATAL
Homem morre atropelado ao cair de bicicleta
Vítima tentou desviar de carro estacionado e foi atropelado por táxi-lotação que trafegava na avenida
Por João Barros
Em 02/03/2018 às 00:49
No asfalto, ainda é possível ver as marcas do acidente (Foto: Diane Sampaio)

O trânsito na Capital fez mais uma vítima no começo da tarde de ontem, dia 1º de março. Passava das 12h30 quando o motorista Edmilson Bezerra da Silva, de 53 anos, foi atropelado e acabou morrendo no meio da avenida Dom Aparecido José Dias, bairro Cidade Satélite, zona oeste, ao cair da bicicleta que conduzia. Ele teve traumatismo craniano e não resistiu aos ferimentos, apesar de ter recebido socorro.

De acordo com as informações de uma testemunha, confirmadas pela Polícia Militar, a vítima transitava pela avenida, perto da calçada e assim que chegou às proximidades de um restaurante, o condutor do veículo que vinha à frente, estacionou, abriu a porta para sair e o ciclista não conseguiu desviar e acabou batendo, se desequilibrando, caindo e o táxi-lotação que transitava logo atrás o atropelou.

O atropelamento atingiu a região da cabeça. A testemunha relatou à Folha que o motorista do táxi ainda tentou desviar, mas não conseguiu. No meio-fio do canteiro central ficou a marca do pneu. Mesmo assustado, o taxista estacionou o veículo e tentou socorrer a vítima, assim como o condutor do veículo convencional, que também tentou socorrer o homem ferido.

A Polícia Militar foi acionada e chegou ao local do fato minutos depois. Tanto o Resgate do Corpo de Bombeiros quanto o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atenderam a vítima e, durante as tentativas de reanimação, conseguiram ressuscitá-la, mas paradas cardíacas sucessivas impediram que o homem fosse tirado do local com vida.

O óbito foi confirmado e a perícia chamada para realizar os procedimentos técnicos necessários. Uma equipe do Instituto de Medicina Legal (IML) fez a remoção do cadáver até a sede do Instituto, onde passou por necropsia na tarde de ontem, sendo liberado à família para funeral e sepultamento.

Os policiais coletaram os dados dos envolvidos no acidente e as informações devem ser inseridas no Relatório de Ocorrência Policial (ROP) que foi entregue na Delegacia de Acidentes de Trânsito para investigação. (J.B)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!