LINHÃO DE TUCURUÍ
Governo Federal pede antecipação de audiência e quer pressa com a obra
O presidente da República, Michel Temer, declarou que o Linhão de Tucuruí será prioridade em seu governo
Por Folha Web
Em 17/02/2018 às 01:26
Linha de transmissão interligará Roraima ao Sistema Interligado Nacional de energia (Foto: Divulgação)

O Governo Federal pediu a antecipação da audiência pública, marcada para 14 de março, para iniciar as obras de linha de transmissão de energia entre Roraima e Amazonas, o chamado Linhão de Tucuruí. A obra deveria ter sido concluída em 2015, mas foi embargada pela Justiça Federal. 

O governo está trabalhando para integrar Roraima ao Sistema Interligado Nacional (SIN) de energia elétrica, pois Roraima é abastecido em grande parte com energia elétrica da Venezuela, que vive hoje uma crise econômica e social sem precedentes. Por conta disso, o Estado sofreu apagões no último ano devido a problemas de manutenção na linha de transmissão entre os dois países.

“Uma questão importante é o fornecimento de energia elétrica, o famoso linhão de Manaus-Boa Vista, da linha de Tucuruí. Peticionamos aos juízes por intermédio da Advocacia Geral da União para tentar antecipar a audiência pública convocada para 14 de março para mais rapidamente podermos iniciar as obras e levar energia elétrica”, disse o presidente da República, Michel Temer, em coletiva à imprensa.

A linha de transmissão de Tucuruí, que deveria resolver esse problema, passa por terras indígenas do povo Waimiri-Atroari que não aceitou que as obras avançassem pela reserva. Outra questão ainda relacionada aos indígenas é a corrente que fecha a rodovia BR 174, na entrada da reserva.

“Sobre a questão da corrente na rodovia 174, no trecho Boa Vista-Manaus, que interrompe o tráfego todas as noites para que haja fluxo de pessoas, bens, mercadorias com mais facilidade também vamos resolver. São ações pontuais, diretas e quero registrar que não descansarei enquanto não resolver os problemas de Roraima. E isso inclui a questão indígena e também a do linhão”, afirmou o presidente.

O deputado Remídio Monai (PR-RR) lembrou que, em 2017, foi entregue ao presidente uma carta de intenção da bancada federal com as reivindicações dos parlamentares sobre a retomada da construção do Linhão de Tucuruí e que, nas últimas reuniões da bancada de Roraima com Michel Temer para tratar sobre a crise migratória, os parlamentares voltaram a cobrar uma solução para a continuidade da obra do Linhão de Tucuruí. “O presidente, mais uma vez, se comprometeu a buscar uma solução definitiva ao problema juntamente com o ministro da Justiça, Torquato Jardim. Continuamos aguardando que o Governo faça sua parte e nos apresente alternativas ao impasse,” afirmou.

O deputado federal Carlos Andrade (PHS), que atua diretamente nessa questão disse que o povo de Roraima vem sofrendo com o desabastecimento de energia elétrica e algo precisa ser feito de forma imediata. “O povo não entende e eu também não entendo como é que o governo brasileiro deixa de fazer um empreendimento mais barato [a construção da linha de transmissão entre Manaus e Boa Vista], para fazer um mais caro que é instalar um Parque Térmico que custa três vezes mais. Nós precisamos de uma resposta imediata, pois logicamente o abastecimento de energia é primordial”, concluiu.

Prof. RN disse: Em 17/02/2018 às 13:18:28

"Eu penso que a questão da corrente na rodovia 174, no trecho Boa Vista-Manaus, que interrompe o tráfego todas as noites para que haja fluxo de pessoas, bens e mercadorias tenha o seu lado positivo, pois o governo vive alegando que não tem recurso e como ele fará o controle diuturnamente deste tráfego? O povo só pensa no lado bom, mas o efeito pode ser contrário. Reflitam sobre isso!!!"

Paulo roxinho disse: Em 17/02/2018 às 02:00:12

"Estamos em ano de eleição e se a obra, for dada a continuidade nos trabalhos , muitos dos picaretas que lá estão, certamente dirão ser o pai da criança... #lixos"