CONJUNTO PÉROLA
Família é despejada e acampa em barraco
Ao ocupar uma casa no Conjunto Pérola que estava vazia, família foi retirada pelo proprietário do imóvel
Por Luan Guilherme Correia
Em 22/03/2016 às 01:13
Sem condições de pagar aluguel, desempregada foi despejada e foi para a rua com a filha e o marido deficientes (Foto: Rodrigo Sales)

Após serem despejados de um apartamento onde moravam, no bairro Aeroporto, a família da desempregada Elza de Almeida Araújo está morando de forma improvisada em um barraco coberto apenas por uma lona em uma rua do Conjunto Habitacional Pérolas do Rio Branco, localizado no bairro Nova Cidade, zona Oeste, onde ela havia invadido uma das unidades que estava fechada, mas acabou sendo retirada à força.

Segundo ela, a família não possui mais condições de pagar aluguel, pois a única renda que possuem vem de benefícios da filha, que possui deficiência física e mental, e do marido, que é deficiente visual. “Minha filha está cada vez pior de saúde. Em todas as casas que moramos, os vizinhos reclamavam porque ela fazia muito barulho. Só em dois meses já fomos obrigados a mudar três vezes, porque não tenho condições de pagar aluguel”, disse.

A desempregada afirmou que é cadastrada na Companhia de Desenvolvimento de Roraima (Codesaima) desde 2009, mas nunca chegou a ser contemplada com um dos apartamentos do ‘Minha Casa Minha Vida’. “Eu já pedi ajuda em vários órgãos. Fui na Defensoria Pública, no Governo do Estado e na Prefeitura, mas sempre me pedem para que eu aguarde o próximo programa”, frisou.

Ela afirmou que chegou a ocupar, no sábado, 19, uma das casas do Conjunto Pérola, que estava vazia, mas o proprietário do imóvel apareceu e os retirou. “Eu fiquei sabendo que a mulher do dono dessa casa ganhou apartamento no Vila Jardim e ele foi morar com ela, tanto que aqui não tem móveis. Todo mundo falava para eu entrar em uma casa dessas que estão fechadas, então ocupei temporariamente até resolver meu problema”, relatou.

A mulher disse que ela e a família foram ameaçadas pelo irmão do proprietário da residência, que jogou os móveis e pertences dela, da filha e do marido na rua. “Ele chegou violento e disse que o irmão estava internado na UTI do HGR e ameaçou nossa família. Jogaram tudo fora enquanto estava na delegacia fazendo B.O. [Boletim de Ocorrência]. Eu assumo que o que fiz foi errado, mas sou cadastrada no programa e nunca ganhei porque usam essas casas para fazer politicagem. O que eu mais preciso para resolver minha vida é uma moradia fixa para não estar mais me humilhando”, frisou.

A família pediu para que quem se solidarizasse e quisesse ajudar fazendo doações ligasse para o telefone 99110-5701.

OUTRO LADO – À Folha, o dono da casa ocupada pela família da desempregada no Conjunto Pérola, Raphael Pereira, alegou que deixou o imóvel vazio por estar com problemas de saúde. “Eu fiquei desempregado e cortaram a minha energia. Como estava com problemas de saúde e tenho uma filha pequena, fui morar com minha mãe e deixei aqui para minha irmã olhar”, disse.

Ele afirmou que teve a casa arrombada pela família e classificou a atitude como “jogada política”. “Eu entrei na minha casa e vi a bagunça que estava. Isso é jogada política. Essa família fez isso a mando de alguém. Ninguém sai de um lugar para outro para invadir do nada. Eu estou sendo acusado de vender minha casa e alugar, e não posso colocar outra pessoa para cuidar até terminar meu tratamento de saúde porque senão vão falar”, complementou. (L.G.C)

iracundo disse: Em 23/03/2018 às 20:52:56

"Essa sim é uma situação que merece atenção! Se nossas autoridades se importassem com os cidadãos roraimenses claro!"

ana disse: Em 23/03/2016 às 13:08:50

"Coitada dessa família. Se eu tivesse duas casas dava uma pra ela morar."

Josy disse: Em 22/03/2016 às 10:33:11

"Resposta estapafúrdia a desse rapaz! Se os vizinhos deram a noticia de que ele está morando no vila jardim com a esposa no mínimo tem um Q de verdade; os vizinhos sabem de nossas vidas melhor que nós mesmos. Acredito que deveriam verificar melhor esse caso e quem sabe entregar essa casa a esta família mesmo que aparenta ser absolutamente necessitada. "

Antonio Silva disse: Em 22/03/2016 às 10:02:52

"Dê sua casa para eles então..."

kerlene leite disse: Em 22/03/2016 às 08:22:53

"Mais convenhamos, o que tem de gente que não precisa e ganha(ou) casa/apartamento no Programa Minha Cassa Minha Vida, são inúmeros. Isso é falta de fiscalização, Aqui em RR só funciona no QI (Quem Indica) - é tudo um jogo de politicagem."

ELIESIO ALMEIDA SILVA disse: Em 22/03/2016 às 07:58:04

"Sabe o que esse dono merece né ..... eu creio na justiça Divina ... na terena ... só para os fortes."

DARCLEI CERQUINHO DOS SANTOS disse: Em 22/03/2016 às 11:32:24

"bom dia , è muito complicado o que essa família esta passando. Vamos ajuda-los com o que for possível. "