PUBLICIDADE
SALÁRIOS ATRASADOS
Deputado diz que valor para pagamento não é suficiente
Parlamentar Jhonatan de Jesus já se comprometeu a trabalhar em Brasília, juntamente com o interventor, Antonio Denarium, no sentido de que a União libere um repasse de até R$ 350 milhões
Por Folha Web
Em 10/12/2018 às 00:45
O deputado federal disse que a dívida total de Roraima é de aproximadamente R$ 1,4 bilhão (Foto: Diane Sampaio/Folha BV)

LEO DAUBERMANN

Editoria de Política

O deputado federal Jhonatan de Jesus (PRB) disse em entrevista ao programa Agenda da Semana desse domingo, 9, na Rádio Folha FM 100.3, que o valor destinado pela União a Roraima, após ser anunciada a intervenção federal, deve ser de no máximo R$ 200 milhões, valor esse considerado insuficiente para pagamento dos salários atrasados de todos os servidores públicos do estado. Ficariam de fora, sem receber, os servidores da Cerr (Companhia Energética de Roraima) e as empresas terceirizadas, que dependem de repasse do estado.

“O governo federal já sinalizou em repassar no máximo R$ 200 milhões, mas não é suficiente para resolver o problema. Se nós quiséssemos resolver todos os problemas com relação a pagamento de salários de todos os funcionários da administração direta e indireta, autarquias, credores que o estado tem, para que o governador Antonio Denarium [PSL] pudesse entrar com a folha limpa, sem dever os atrasados, pode até parecer brincadeira, mas essa dívida é de aproximadamente R$ 1,4 bilhão. E não têm como conseguir esse valor, é impossível”, disse.

De acordo com o parlamentar, até a sexta-feira, 14, o repasse sinalizado pelo governo federal deve ser feito, mas, garantiu que o interventor, Antonio Denarium, vai trabalhar em Brasília para que esse valor seja de R$ 300 milhões a R$ 350 milhões.

O parlamentar disse ainda que, a sugestão para que o interventor fosse o governador eleito Antonio Denarium (PSL) partiu dele. “O pedido foi meu, porque não tem justificativa nomear um interventor durante vinte dias e depois desses vinte dias o interventor sair para dar posse para o novo governador”, disse.

“Toda a estrutura do processo de intervenção ficará a cargo do governo federal, serão avaliados critérios diferenciados, por recomendação do presidente da República [Michel Temer-MDB] que é quem vai indicar os gestores para esses vinte dias”, destacou Jhonatan de Jesus.

Ainda falando sobre o processo de intervenção, o parlamentar ressaltou que “fez a parte dele, em ir buscar o recurso”, mas que agora as decisões ficariam para o interventor nomeado e agradeço o apoio do deputado federal Nicoletti (PSL) e do deputado estadual e senador eleito Mecias de Jesus (PRB), pela parceria na luta para que fosse encontrada a melhor solução para Roraima.

“Comecei a conversar com o presidente Rodrigo Maia, e mostrar os vídeos das manifestações. Chegava e falava, olha presidente, tá começando a ficar fora de controle. Mostrei cada vídeo que saía, quando foi por volta das sete e meia da noite ele [Rodrigo Maia] me liga e diz ‘o Marun [ministro] tá vindo aqui na residência oficial´, e eu fui lá com o ministro Marun, conversamos, coloquei-o a par do que estava acontecendo. O ministro disse que estudaria uma saída e me avisaria, foi quando chegou a decisão da intervenção federal”, explicou Jhonatan.

Segundo o parlamentar, ele pode até ter sido um dos pilares da resolução do impasse que Roraima estava vivendo nos últimos dias, mas não começou com ele. “Foram esses pais de famílias que estão a mais de 90 dias sem receber. Quando eles resolveram mostrar para o Brasil que a união faz a diferença, o pessoal da Polícia Civil, Polícia Militar, os agentes carcerários, todos eles fizeram um papel importante. Eu não fiz nada mais do que o meu papel como representante, que foi lutar para conseguir resolver esse problema”, completou.

***
Gostou?
19
19
PUBLICIDADE
RANY disse: Em 10/12/2018 às 13:36:33

"Então, Parabéns Deputado!!!"

Rildo Lopes disse: Em 10/12/2018 às 09:23:58

"Se esse dinheiro fosse realmente direcionado para o pagamento DOS SERVIDORES!"