GOLPE NA OLX
Criminosos fazem dezenas de vítimas com golpe do carro falso
Em Roraima, já passa de 60 pessoas o número de vítimas de estelionatários na OLX
Por Folha Web
Em 06/02/2018 às 00:47
É preciso que o comprador verifique o máximo possível de informações do anúncio e de quem está fazendo a oferta (Foto: Nilzete Franco)

A vontade de realizar o sonho de comprar um veículo tem levado boa-vistenses a caírem em um golpe pela internet. A ferramenta utilizada pelos criminosos é a OLX, plataforma que facilita a interação entre vendedores e compradores. Atraídas por anúncios com fotos e preços convidativos, as vítimas fazem depósitos bancários ou pagamentos por boletos como garantia de reserva. As ofertas, em geral, são tentadoras. A Polícia Civil orienta as pessoas para que não se tornem alvos.

Desde 2016, 64 pessoas foram vítimas no estado, sendo 36 na Capital e 28 no interior, segundo dados da Polícia Civil. Elas caíram no golpe ao tentar comprar carros ou motos pelo aplicativo. Na negociação, geralmente o vendedor pede para a vítima efetuar pagamento de dois boletos bancários para transferir a documentação. No momento de receber o veículo, porém, a pessoa recebe uma mensagem do vendedor em que é informada que caiu em um golpe, que a empresa e o carro não existiam.

O delegado titular do 5º Distrito Policial, Alberto Oliveira, chama a atenção das pessoas para cuidados antes de fechar o negócio. Segundo Oliveira, é preciso cautela ao extremo na hora de comprar veículos pela internet. A autoridade policial alerta para os consumidores não efetuarem pagamento antecipado, sem ter o produto em mãos. “A maioria das vítimas desse tipo de golpe é atraída por conta do preço muito baixo do bem de consumo em relação ao mercado, aí para não perder a oferta antecipa o pagamento. Esse é o problema. Quando a pessoa se dá conta, caiu em um golpe”, afirmou.

Alberto Oliveira aconselha os consumidores a sempre procurarem verificar os links, se são verdadeiros e procurarem obter o máximo possível de informações. “As pessoas devem procurar se os sites são originais, verificar se os links são verdadeiros e confirmar o máximo de informações”, recomendou. “A maioria das reclamações de vítimas de golpes dessa modalidade são de pessoas enganadas com anúncios mentirosos. Os compradores precisam sempre confirmar tudo in loco antes de fechar o negócio”, ressaltou.

Ele concluiu dando dicas para que as pessoas deixem de ser vítimas dos estelionatários. Conforme o delegado, as pessoas nunca devem passar informações e dados pessoais, sempre devem pedir a nota fiscal da compra. “Essas dicas são simples e básicas e garantem um negócio seguro”, concluiu. (E.S)

***
Gostou?
0
0
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!