SAÚDE EM PACARAIMA
Atendimento pode ser reforçado
O deputado Hiran Gonçalves avalia que a medida substitui o hospital de campanha prometido pelo presidente Temer
Por Paola Carvalho
Em 26/02/2018 às 02:30
Hiran Gonçalves: “Devem aproveitar a estrutura local e reforçar com profissionais e equipamentos” (Foto: Diane Sampaio)

Na fronteira do Brasil com a Venezuela, na cidade de Pacaraima, o Hospital Délio de Oliveira Tupinambá poderá receber mais investimentos do governo federal. A informação foi dada pelo deputado federal Hiran Gonçalves (PP) em entrevista à Rádio Folha 1020 AM, no sábado, 24.

Em entrevista ao programa Agenda Parlamentar, o deputado comentou sobre a possibilidade de federalização de um hospital em Roraima, fato divulgado na última semana pela imprensa nacional. Nesse período, Hiran disse ter participado de várias reuniões no Ministério da Saúde e questionou ao ministro Ricardo Barros sobre a instalação de um hospital de campanha no estado. Uma unidade desse modelo foi uma das promessas do presidente Michel Temer (PMDB) quando veio a Roraima.

"Nessas discussões, fizemos questionamentos quanto ao motivo de aqui instalar um hospital de campanha. O ministro [Barros] já veio várias vezes ao estado, tem conhecimento na prática e falou que o Hospital de Pacaraima tem boa infraestrutura. Então, ao invés de trazer um hospital de campanha, é melhor colocarmos um coronel para dirigir o Hospital de Pacaraima, levar médicos, enfermeiros. Foi essa a ideia do ministro", afirmou Gonçalves.

Segundo o deputado, a medida foi pensada no melhor aproveitamento do espaço estrutural do Hospital de Pacaraima e também para diminuir a dificuldade logística de um hospital de campanha. O parlamentar ressaltou que com uma unidade em pleno funcionamento na fronteira, com equipe médica e ferramentas, os hospitais sobrecarregados da Capital poderiam se beneficiar.

Para ele, com o hospital em Pacaraima equipado, muitos dos migrantes venezuelanos que buscam atendimento de saúde poderiam receber o serviço logo após a entrada em território brasileiro, sem precisar se deslocar a Boa Vista.

O deputado disse ainda que o foco é fazer do Hospital de Pacaraima uma unidade com ocupação provisória do Exército Brasileiro, para que o hospital realmente funcione. "Apesar das pessoas que trabalham lá e da dedicação, pelos números a gente vê que o hospital tem um potencial muito maior. Nós temos uma área grande, uma área física boa, mas temos um índice de atendimento aquém do que poderia ser".

Hiran finalizou avaliando as outras propostas apresentadas pelo Governo Federal para auxiliar na questão migratória, tal como a vacinação na fronteira e a facilitação da ida de venezuelanos para outros estados do país. O deputado acredita que as medidas também ajudarão a impedir sentimentos xenofóbicos contra os venezuelanos.

"Nós sempre íamos à Venezuela, a turismo, e sempre fomos bem recebidos. Mas quando as pessoas vêm para cá nessa situação, gera uma reação negativa, criando problemas de relacionamentos. Acho que até o momento a sociedade roraimense, o poder público, tem ajudado da sua forma, minimizando o sofrimento dos imigrantes e garantindo os interesses dos nacionais", avaliou.

Rildo Lopes disse: Em 26/02/2018 às 14:32:20

"Como se as coisas já não estivessem ruins bem antes...estão usando a imigração so pelo fato de ser ibope em rede nacional...so consigo ver as pessoas tomando coquetéis de hipocrisia "

Adailton Silva Oliveira disse: Em 26/02/2018 às 06:48:14

"É lamentável, são declarações vazias, sem nexos, sem uma efetiva clara de que as coisas vão mudar pra melhor, não precisa de coronel, precisa de médicos, remédio, laboratório é responsabilidade na gestão."