PAMC
Presos iniciam tumulto na Pamc e pedem volta de secretário afastado
Por João Barros
Em 07/03/2018 às 00:50
Policiais militares contornaram a situação na Penitenciária Agrícola (Foto: Arquivo/Folha)

Na tarde de ontem, dia 6, presos da Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc), na zona rural de Boa Vista, iniciaram um tumulto, saindo das celas, batendo nas grades e gritando. O fato ocorreu por volta das 14h. Homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) tiveram que entrar no presídio para conter os detentos rebelados. Por volta das 15h20, os militares informaram que a situação tinha sido contornada e não havia risco de um novo tumulto.

De acordo com as informações de uma fonte da Folha, o motivo do motim seria o afastamento do coronel Ronan Marinho do cargo de secretário de Justiça e Cidadania, por determinação da Justiça estadual. Os presos estavam reivindicando a permanência do secretário na pasta.

No entanto, um agente penitenciário informou que não se tratava de um princípio de rebelião, mas de um tumulto forjado. “Eles se soltaram das alas do Cadeião, não foi uma rebelião, como haviam dito. Jogaram pedras nas guaritas, mas pouco tempo depois ficou tudo calmo”, afirmou. O agente disse ainda que os presos não têm qualquer motivo para se rebelar, por isso não acredita que se tratava de rebelião.

GOVERNO – A Secretaria Estadual de Justiça e Cidadania se manifestou por meio de nota e ressaltou que não houve tentativa de fuga. “O que ocorreu foi que apenas os presos do regime fechado deixaram a cela e o policial militar que estava de serviço na guarita pediu que os mesmos retornassem para as alas. Eles não obedeceram à ordem policial e foram feitos alguns disparos de bala de borracha por policiais militares, e os detentos retornaram para suas celas”, esclareceu. Quanto ao questionamento feito pela Folha em relação ao verdadeiro motivo do tumulto, o Governo do Estado não se manifestou. (J.B)

Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!