Por Opinião
Em 09/11/2017

Luz a preço de ouro. Assim não dá... - Flamarion Portela*

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou, na semana passada, o aumento de 35,26% na tarifa de energia elétrica para os consumidores de Roraima, por meio da Boa Vista Energia, subsidiária da Eletrobrás e única distribuidora de energia no Estado.

Se fizermos uma retrospectiva, há um ano e meio tivemos um reajuste de 41%. Considerando os dois reajustes, a sociedade roraimense está pagando quase 90% de aumento na conta de energia. Em discurso na Assembleia, na última quarta-feira, dia 1º, fiz uso da tribuna para conclamar meus colegas deputados a fazer um movimento para coibir esse reajuste. A energia elétrica e indispensável à vida humana, pois é fator de desenvolvimento, prosperidade e progresso. Não podemos admitir tamanho desrespeito com nossa gente.

Outro ponto importante deve ser levado em conta nesse aumento. Assim como os combustíveis, a energia elétrica é um produto fundamental para a produção e para o desenvolvimento do Estado. Energia mais cara significa também produção mais cara e, consequentemente, quem vai acabar "pagando o pato" será a população, já que é comum as empresas repassarem esses custos para seus produtos.

De acordo com reportagem da revista Veja (“Luz a preço de ouro” – edição de 8 de novembro), um megawatt-hora em Roraima custa R$ 931, quase o dobro da tarifa na região Sudeste, a mais rica do País. Se considerarmos a energia das termelétricas, o megawatt-hora passa para R$ 1.713.

Roraima é o único estado do País que não faz parte do Sistema Interligado Nacional de energia, sendo dependente da energia proveniente da hidrelétrica de Guri, na Venezuela ou das termelétricas instaladas, sobretudo em Boa Vista. A interligação com Tucuruí, que nos daria autonomia energética está empacada devido a problemas de licenciamento pelos índios da reserva Waimiri-Atroari, no Amazonas. Mas, a mesma reportagem da Veja, sugere que pode haver interesses políticos por trás desse atraso.

E quem estaria por trás desses interesses escusos, como aponta a reportagem, seria o senador Romero Jucá (PMDB-RR), que capitaneou recentemente a contratação emergencial com usinas térmicas, a custos elevadíssimos, para garantir o fornecimento de energia para Roraima. O Linhão de Tucuruí deveria ter ficado pronto em 2014 e a nova previsão é para 2024. Até lá, muito dinheiro será gasto no pagamento das usinas térmicas.

Para completar o sofrimento da nossa gente, o presidente Michel Temer (PMDB), já podou duas vezes o reajuste do salário mínimo que entrará em vigor em 2018, ficando em apenas R$ 965. O cidadão, a partir de janeiro, vai ganhar muito menos e a sua conta de luz vai estar exorbitantemente alta.

Precisamos nos unir para tentar barrar esse aumento na nossa energia e ficar vigilantes com relação a quem está sendo beneficiado com isso.

*Deputado estadual e ex-governador de Roraima


Críticas que não constroem, só dividem - Vera Sábio*

Jesus foi bem claro quando disse que: "Aquele que não tiver pecado, que atire a primeira pedra" (João 8 - 7). Portanto, não é julgando ser certo ou errado que padres, bispos ou papa devem casar, que Tiago ou Pedro ou mesmo Paulo estava à frente da igreja de Cristo e tantos outros equívocos que fazem muito mais parte de uma doutrina, ou seja, uma ordem, do que da fé genuína capaz de alcançar tantas graças inexplicáveis, que uma igreja é melhor ou pior do que outra.

O fato é que toda igreja é Santa, pois vem baseada na palavra de Deus, pregando o bem e considerando Jesus o Líder fundamental, mas também pecadora, pois é composta de homens, de cabeças que pensam e interpretam diferentes, pior ainda, de pessoas que se julgam melhores do que as outras e acreditam ser as donas da verdade.
São críticas que nada de bom constroem, que, ao invés de buscarem a salvação e serem melhores, ficam buscando a falha dos outros como se não tivessem uma trava no próprio olho.

Sabemos também que tudo que é bom vem de Deus e, quando brigamos ou divergimos de opinião com o nosso pai terrestre, o correto é tentarmos entrar em um acordo, fazermos as pazes, e não procurar outro pai. Pois o que mais vemos é que aumentam cada vez mais as igrejas, simplesmente porque discordam do pastor, do padre e, pronto, vão procurar outro caminho, sendo que só Jesus "é o caminho, a verdade e a vida".

É parecido ao grande comentário de que as orações não devem ser repetidas; porém, o que mais qualquer evangélico faz é repetir os “glórias”, os “améns”, os “aleluias” e mesmo as leituras Bíblicas as quais quanto mais repetimos mais compreendemos.

Pensamos nisto, controlemos nossas línguas quando formos falar dos outros, já que todos temos muito o que aprender e melhorarmos se quisermos seguir Jesus. Afinal, aquele que pensa ser o primeiro que seja o último e sirva.

*Psicóloga, palestrante, servidora pública, esposa, mãe e cega
vera.sabio@tjrr.jus.br


Controle sua mente - Afonso Rodrigues de Oliveira*

“O homem que consegue controlar totalmente sua mente estará capacitado a tomar posse de qualquer coisa que ele venha desejar.” (Andrew Carnegie)

O poder da mente não tem limites. O limite, que conhecemos como impossível, está no atraso na evolução racional. Embora pareça grosseiro, a verdade é que ainda somo trogloditas. E o encantamento do celular nos diz exatamente onde ainda estamos. Mas deixemos isso pra lá e vamos ao que podemos fazer para usar nossas mentes. O que é simples pra dedéu, mas muito difícil.

Ainda vivemos num mundo onde nossas vidas são dirigidas pelas outras pessoas. Seguimos apenas o que nos dizem para seguirmos. Ainda não aprendemos a pensar. Ainda não acreditamos em nós mesmos. Ainda nos sentimos marionetes. Então vamos acordar. Comecemos a nos conhecer no que realmente somos. Que somos todos iguais. Que as diferenças estão nas diferenças no nível de evolução. E cada um de nós tem que evoluir. E cada um no seu nível.

Nivele-se na racionalidade. E o início está no autoconhecimento. E quando nos conhecemos sabemos que somos todos iguais nas diferenças. Uma fala que está ficando repetitiva, mas tem que ser assim. Somos todos da mesma origem. Não fomos feitos de barro, nem fomos feitos. Chegamos aqui há 21 eternidades. Éramos energia pura, limpa e perfeita. Mas viemos por questão de livre arbítrio. E foi o livre arbítrio que nos manteve aqui, num mundo ainda em formação. E foi nessa formação que fomos, como energia, nos degradando até virarmos seres. O que nos mantém num processo de progresso a regresso.

No mundo de onde viemos e para onde voltaremos, não há unidade de tempo. E por isso não importa, nem interessa, o tempo que ficarmos por aqui, para o nosso retorno. A responsabilidade é de cada um de nós. E a força que nos levará ao nosso mundo de origem está na nossa mente. Ou evoluímos mentalmente, ou continuaremos nesse eterno ir e vir. O reino de Deus está dentro de cada um de nós. A dificuldade em entender isso reflete o nosso atraso na evolução racional. E se somos de origem racional temos que ser racionais.

Respire e tente localizar sua mente. Se estiver encontrando dificuldade em encontrá-la, cuidado. Você estará necessitando de conhecimento sobre você mesmo, ou você mesma. Porque só quando nos conhecemos somos capazes de usar nossos pensamentos, com racionalidade. E ser racional é ser simples. E só quando somos simples reconhecemos e respeitamos as diferenças, na evolução de cada um, no seu nível racional. Viva seu dia, hoje, com um sorriso no rosto, independentemente dos trancos que possam surgir. Pense nisso.

*Articulista
afonso_rr@hotmail.com
99121-1460

Opinião
fale@folhabv.com.br
Não existem comentários. Seja o primeiro a comentar!
Últimas de
Opiniao
+ Ler mais artigos de Opiniao